A COROA DO SALÃO BEBEU MINHA PORRA

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Telegram 
Entre agora!

Fala, galera, há muito tempo não publico, muita coisa aconteceu nesse ano que passou, que vou pouco a pouco compartilhar com vocês. Desde já agradeço os comentários, e as notas, espero que estejam gozando com minhas histórias. Antes de começar desejo um feliz 2020, com muita saúde e muitas gozadas.

Bom, vamos ao conto, como sabem, me chamo Apollo, hoje com 42 anos, moreno, cabelos olhos, castanhos, pau de 16 cm, que já fez a alegria de muitas mulheres. Sempre fui um cara vaidoso, estava precisando cortar o cabelo, pois tinha um compromisso, acredito que na vila de vocês também é assim, segunda-feira é muito difícil encontrar um salão aberto. Do lado da minha casa, há um salão alugado, para minha surpresa, a dona do salão abriu. Fiquei meio ressabiado de perguntar se ela cortava cabelo masculino, pois nunca vi ela cortar cabelo de homem, talvez pelo fato do homem não conseguir ficar concentrado, pois a mulher é gostosa. Seu nome é Glória, uma coroa na altura dos seus 50 anos, morena cavalona, uns peitões que parecem melão, bicos grandes (eu já vi!), que parecem ameixas, rosto jovem, nem parece a idade que tem, mas o que me chama atenção, e que já foi motivo de muita punheta é a bunda dela. Não é uma bunda, e A BUNDA, grande, durinha, ela colocava aquelas calças legging, era difícil não olhar e ficar de pau duro.

Bom, tomei coragem, fui até ela e expliquei minha situação, mas ela como já previa, ela não cortava cabelo masculino, mas pra mim, como ela conhecia há muito tempo, eu que aluguei o salão pra ela, me faria o favor, depois abriria o salão. Sentei na cadeira, ela começou a desfilar na minha frente, com a bendita calça legging preta, coloquei a mão no meu pau, que começou a ficar duro. Conversamos amenidades, falando de trabalho, ela dos filhos, e eu percebi que ela estava inquieta, e não estava tão calor, e ela suava. Perguntei se estava com problema, ela disse que não, mas estava preocupado, achando que ela estava passando mal, perguntei se ela queria deixar pra depois, e tal, foi então que ela resolveu se abrir, me pedindo total confiança. Claro que confirmei. O marido dela com o qual eu tinha amizade, gente boa, havia viajado para ver a mãe em Minas, fazia uma semana, e ela me disse que desde que se juntaram, isso há mais de 5 anos, todos os dias pela manhã, ela chupava o pau dele, até ele gozar na boca dela, e bebia todo o leite, e ainda limpava. Ouvir aquilo provocou um choque em mim que meu pau só faltou pular do meu corpo para a boca dela. Ela dizia, que ela já gostava de chupar pau, desde novinha, e que o casamento, só aumentou, juntando a isso o vício de beber leitei.

Eu não dizia, até pq não conseguia, tamanho meu grau de excitação, tanto que fui eu que comecei a suar, ela me perguntou, rindo, se eu estava passando mal, falei que não, só fiquei imaginando, que o marido dela era um cara de muita sorte de ter uma mulher como ela, linda, fogosa. Ela falou que eu era xavequeiro, só faltava eu falar que estava excitado. Aproveitando aquela brecha, falei que estava, e muito, não só pelo que ela me falou, mas porque sempre achei ela muito gostosa. Ela, corada, disse que não era tanto, que já era uma coroa de 50 anos, e eu disse que essa coroa colocava muita garota no chinelo.

Foi então que ficou aquele silêncio, ninguém dizia nada, até que ela me diz que não acreditava que eu estava exicitado, eu com a cara mais cínica do mundo, falei pq ela não tirava a prova, ela disse que estava com vontade, mas era casada, nunca tinha traído o marido, aquele papo de mulher safada. Foi então que levantei a capa que me cobria, e deixei ela ver o volume na bermuda. Juro pra vocês, a mulher mordeu os lábios e dava pra ver que a boca encheu de água. Me chamou de safado, que não estava certo, falei que ninguém iria saber, que era nosso segredo, e se ela queria que eu mostrasse. Não disse nada, só ficava com o olhar fixo na minha mão na bermuda naquele jogo tira e não tira. Bem devagar, tirei pra ela ver, foi quando falei, vem pegar nele, sei que está com vontade. Ela veio chegando perto, foi quando peguei a mão nela e coloquei no meu pau. Ela soltou: QUE DELÍCIA! Olhava pra mim, rindo sem graça, dizendo que não conseguindo se segurar, foi então que cheguei no ouvido dela, só falei: CHUPA!

Foi um estalo, caiu de boca, parecia que era o primeiro pau que chupava. Sugava com vontade, pra mim era um sonho. Eu segurava a cabeça dela, cheguei no ouvido, perguntei se queria leite, ela só balançava dizendo que sim, foi então que veio, e muito, ela mamava feito mamadeira, nunca vi aquilo, engoliu tudo, e ainda limpou meu pau. Olhou pra mim sorrindo, dizendo que agora estava calma, mas que havia um problema. Quando perguntei qual, ela disse que havia adorado o sabor do meu leite, e que não sabia o que fazer. Peguei o rosto dela, dei um selinho, cheguei no ouvido dela, e disse que sempre que ela quisesse, minha casa era do lado do salão, só me chamar, que eu iria dar o leite dela.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
thor hammer gel amostra grátis

É assim começou nossa aventura, claro que pra quem está lendo, vai perguntar, você não pediu pra ver a bunda dela, ou não viu ela nua. Fiz muito mais, mas o segredo da festa é esperar por ela, não é mesmo. No próximo conto, contarei como comi essa coroa gostosa, inclusive seu cuzinho.

Espero que tenham gostado dos contos, deixarei meu email, caso alguma gata que curte queira se comunicar pra gente conversar sacanagem, dividirmos experiências. Deixem seus comentários e notas pra eu saber se gostou.

Email: [email protected]

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
thor hammer gel amostra grátis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *