A Deusa e seus dois homens

Pedro e a Isabele. Um casal apaixonado e cheio de desejos e fantasias.

Em uma de nossas noites de paixão e loucura, estávamos brincando muito em nossa cama quando comecei a provocá-la:

– E então minha gatinha, quem vai te comer gostoso pra eu ver?
– Não sei amor, nada se passa em minha cabeça agora…
– Ah amor, me diga, qualquer um, qualquer um mesmo…eu aceito tudi…

Eu enfiava dois dedos em sua buceta, beijava seus peitos, passava a barba em seu pescoço e insistia na provocação, quando ela disse:

– O Hermes…que foi meu primeiro, quero ele e você me comendo, juntos.

Nessa hora minha rola quase explodiu, não aguentei e meti gostoso nela até gozarmos muito forte. Ela estava excitada e me perguntou se eu realmente toparia, o que claro, confirmei. Começamos então a pensar no plano para que se realizasse.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
thor hammer gel amostra grátis

Ele de vez em quando ia a casa dela, ou a telefonava com desculpas, mas sabíamos que ele tinha interesse nela. E como não ter interesse em uma mulher que é pura brasa, que entra em chamas quando excitada e fica louca no amor?
Enfim, numa dessas vezes, combinamos de que ela estaria com seu vestidinho mais folgadinho, e ela estaria sem soutien.
Assim feito, ela sabendo que ele estava em sua casa, visitando os seus pais, ela colocou um vestidinho florido e soltinho de tecido fino. Ao perguntar por Isa, seus pais disseram que ela estava em seu quarto. Ele a chamou pelo nome e ela apenas disse que ele fosse até ela.
Ao chegar a porta do quarto ficou ali parado, quando ela virando-se pra ele disse:

– Entre, estou só estudando, sente-se ae na cama.
– Você está cada dia mais bonita, não sabia que estava a vontade.
– Gosto de ficar assim em casa, isso te incomoda?
– Não, não…sinta-se a vontade mesmo…

Ela percebeu que ela não tirava os olhos de seus seios, o que a incomodava mas a deixava excitada ao mesmo tempo. Ela a devorava com os olhos enquanto conversavam.

Hermes era um homem moreno, alto e forte, maduro e havia sido o primeiro de Isabele. Claro que aquilo me deixava num misto de ciumes, irritação e tesão.

– Você vai mesmo ficar assim olhando tanto Hermes? Me deixou encabulada.
– Isa, desculpe…mas como não olhar? Estão ainda mais belos do que…
– Do que o que Hermes?
– Nada Isa, melhor deixar pra lá, são muitas lembranças.
– Lembranças ruins?
– Não, lembranças deliciosas…

Ela percebeu que Hermes transpirava, e pode perceber o volume em sua calça tambem. Sentia sua buceta se derreter em caldo e ao mesmo tempo que estava se sentindo estranha em fazer aquilo, sentia uma vontade louca de sentar sobre aquele belo cacete que ela conhecia bem.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Telegram 
Entre agora!

Já sabendo que a pimenta estava lançada, resolveu parar por ali. Ele perguntou quando a veria de novo e ela simplesmente respondeu:

– Estarei no farol no verão, como de costume.
– Mas não vai estar com seu namorado? Ele pode não gostar.
– E qual o problema de conversar com amigos Hermes? Pedro entende isso.

Ela olhou mais uma vez pra sua calça e percebeu que o volume estava indecente e ele não tentava esconder. Seus mamilos quase estouravam o tecido do vestido ao que ele disse, quase babando:

– Realmente você está ainda mais incrível.

Se despediram e ela me ligou afoita, nervosa e excitada. Transamos por telefone, em que ela gozou forte, gemendo alto, dando gritinhos e me disse que ele a procuraria no Farol. E eu a tranquilizei dizendo que estaria no Farol com ela.

Passados uns dias, chegou a época da temporada de verão no Farol. Eu mantinha minha rotina de ir aos finais de semana encontrá-la e ficávamos juntos.

Numa sexta-feira antes de eu chegar ela estava voltando do mar, de biquini quando encontrou Hermes, de camiseta e sunga. Ele a olhou de cima abaixo sem esconder o desejo e perguntou por mim. Ela disse que chegaria mais tarde e acabaram ficando conversando um pouco. Foram pra areia e se sentaram lá.
A praia já estava bem vazia e eles conversavam sobre coisas banais até que ele olhando sem parar pros seus seios a deixou constrangida e excitada.

– Você nem disfarça né Hermes.
– Nossa Isa, não tem como…eles parecem ainda mais lindos, maiores…
– Estão a mesma coisa, largue de ser bobo…
– Duvido… então me deixe conferir.

Isso mexeu com ela, que num momento de loucura, olhou rápido pros lados e colocou os dois seios pra fora numa fração de segundo e os guardou novamente no biquini. Hermes tremia e Isa claro olhou pra sua sunga que se formava um volume assustador naquela pele morena.

– Eu sabia que estavam mais bonitos…estão mesmo…maravilhosos…
– Obrigada, ficou animadinho aí né ( e riu marotamente)
– Eu sempre fico assim quando penso em você Isa…sempre.

Ela engoliu em seco, ele pediu desculpas porque tinha namorado. Disse que era melhor ir embora, quando ela o segurou pelo braço e disse:

– Fique, o Pedro tem a cabeça boa…ele entende. Sabe que já tivemos algo.
– Ele não ficaria irritado se nos visse aqui agora?
– Relaxe, sei o que estou falando…mas…você viu meus seios…e eu?

Ela percebeu que ele ficou sem reação, e discretamente alisou seu pau sobre a sunga que latejou forte. Ele fechou os olhos e respirou fundo.

– Isabele não faça isso…é maldade…e você tem namorado, não devemos.
– Sei que está louco pra isso Hermes, e você viu, eu tambem quero ver.
– Aqui não, quer ir até minha casa? Lá poderá ver sem medo e a vontade.
– Vamos lá, bem rapidinho, pois daqui a pouco tenho que esperar o Pedro.

Foram até a casa do Hermes, entraram e ele trancou a porta. Ficaram conversando

– Mas agora ele está quietinho de novo, precisa de incentivo…
– Safado! Quer ver meus peitos de novo né?

E desamarrou a parte de cima do biquini deixando aqueles lindos seios a mostra. Ele ameaçou tocar, mas ela não deixou e disse que era somente para olhar. Ele ia tirando o pau pra fora quando ela o impediu tomando uma atitude de louca:

– Você não pode me tocar, mas tirar ele pra fora, deixe comigo…

Ela se ajoelhou, e foi puxando sua sunga pra baixo, até saltar de dentro uma bela pica morena, grande, dura e cheia de veias. Ela o apreciou, salivando, admirando toda aquela carne dura que latejava no ar, sozinha.

– Ele tambem continua uma maravilha…
– Não quer provar um pouco? Sentir o gosto desse pau duro só pra você?
– Olha Hermes…hoje não…hoje você vai ganhar uma punhetinha minha…

Ela então começou a alisar aquele cacetão duro, e foi massageando o saco com uma das mãos e com a outra, fazendo uma bela punheta olhando pra ele. Foi acelerando percebendo que ele estava pra gozar. Olhou pra ele e disse:

– Goza pra Isa, goza…goza gostoso que se for bonzinho, convenço meu namorado deixar você brincar comigo bem gostoso.

Foi nessa hora que ele gozou fartamente, jorrando porra na mãozinha da minha mulher, que se arrumou e foi embora, deixando o macho lá gozado.

Quando cheguei, ela me contou tudo dizendo que estava louca pra me dar. Fomos direto pro hotel, onde ela foi me contando a loucura que havia feito e começou a me chupar, e logo estava sentada na minha pica, rebolando feito louca até gozar.
Mais tarde naquela noite, ela foi até a orla sozinha, já na intençao de encontrar Hermes, que claro estava por ali.

Ele a convidou pra ir a casa dele novamente. Ela estava usando uma blusinha e short, mas disse que estava nervosa e que só iria se fosse pra realizar uma fantasia. De ser penetrada pelos dois homens da vida dela. Ele e seu namorado.
Ele tremeu na hora, ficou sem ação, não sabia o que fazer e ela o tranquilizou.

– Calma, é uma fantasia minha, ele aceita e me incentiva.
– Eu nunca fiz nada assim Isabele, não sei…
– Não quer comer essa novinha de novo? Sua chance é essa…

Ele a pegou pela mão e foram direto pra sua casa. Ela me ligou e disse pra eu ir até lá que ela ia começando a brincadeira pra relaxarem.
Eles entraram na casa e ele logo a agarrou jogando-a na parede e beijando sua boca com tesão e loucura, chupando sua lingua, apertando seus seios e sua cintura. Ela o alisava todo, apertava suas costas e sua bunda. Ele fi tirando sua roupa e beijando seus seios, ela gemia feito uma cadela e ele a mordia toda.
Ela muito tarada foi logo descendo e se ajoelhando, botou a pica do Hermes pra fora e começou a cheirar, lamber e logo estava mamando alucinadamente.

-Ai que pica gostosa! Como fiquei tanto tempo sem provar essa delícia!
– Isa, que saudade, chupa…chupa gostoso…engole esse caralho Isa…
– Nossa hermes! Eu quero dar pra você, hoje eu vou te dar.

Eu cheguei na hora em que ela dizia isso, e ele fisou constrangido, sem saber o que dizer, mas ela continou mamando forte, engolindo tudo e eu disse:

– Fique tranquilo amigo, aproveite essa putinha que hoje vou dividir contigo. Mostre pra ela que você está doido pra foder essa novinha linda. Arregace ela toda!

Ele a pegou no colo e a jogou na cama, abriu suas pernas e caiu de boca em sua buceta encharcada de mel. Chupava e ela gemia me chamando, querendo chupar meu pau. Eu claro atendi aquela bezerra gulosa e enfiei a rola em sua garganta.
Entre uma engolida na pica e outra ela gemia feito louca na língua do Hermes.

– Ai Hermes, que língua gostosa!! Vem me foder logo vem, vem matar a saudade que minha buceta está dessa pica gostosa! Mete logo vem! Ele pode me comer amor? Hermes pode comer sua mulher? Sua novinha?
– Come logo essa puta Hermes, mete forte e arregaça minha mulher pra eu ver!

Ela estava tão enxarcada, tão lubrificada que quando Hermes encostou a cabeça daquele cacetão na entrada da bucetinha dela, deslizou toda de uma vez só até ele encostar o saco nela. Ela deu um berro e ele a segurou firme e a beijou.

– Ai caralho Hermes! Que pau gostoso!! Que estocada gostosa! Faz de novo!

Isabele me chupava com força, mordendo meu pau enquanto gemia e mexia na pica do Hermes feito louca. Ele socava forte arregaçando mesmo aquela bucetinha ensopada.

– Isabele, que delícia te foder, que saudades!! Como sua buceta está gostosa!
– Isso, hoje, essa buceta é sua Hermes! Fode, fode mais, vai! Me mata de rola!

Eu beijava sua boca, e incentivava oa dois. Ele começou anunciar que iria gozar, quando ela o tirou e disse que queria sentir ele muito mais antes de gozar ainda. Fomos os 3 pro banheiro, ligamos o chuveiro e ela de joelhos, chupava a nós dois enquanto alisávamos seus cabelos. Ela tocava uma siririca nervosa e gemendo gostoso mamando seus dois machos. Estava em um sonho real e amando tudo.

– Vem Hermes, vem comer meu cuzinho…e enche meu cu de porra, quero te sentir.
– Isso amor, e eu posso ir na sua bucetinha?
– Isso, quero vocês dois me comendo, meus dois machos me fodendo agora!! Vou ficar louca, vou pirar, vou morrer!! Ai que tesão, ai meu deus!!

Nos posicionamos, me deitei na cama e Isabele veio por cima, sentando gostoso e eu logo fui mamar seus peitos lindos, enquanto Hermes já encostava a cabeçona daquela rola em seu cuzinho. Foi penetrando, ela gemendo e pedindo pra ele colocar tudo. Quando estava tudo dentro, começamos a foder essa mulher linda, que gemia, suava, tremia e gozava sem parar, uma atrás da outra.

– Ai que delícia, meus dois machos me fodendo!! Fode gostoso Amor, fode tambem Hermes, me fodam seus putos!! Me façam gozar tudo, quero morrer gozando!!
– Isa, quero gozar no seu cu, posso?
– Pode Hermes, enche meu rabo de leite que vou gozar com essas duas picas me fodendo, ai que loucura!! Ai que delisia isso, goza Hermes, goza no meu cu!

Hermes começou a jorrar jatos de porra dentro do cuzinho da minha mulher e eu que já não aguentava mais, deixei meus jatos inundarem sua buceta. Ela tremia, gritava, dizia coisas desconexas e se lavantou nos empurrando pra fora dela.
Foi pro banho e eu fui juntos…nos arrumamos, fomos embora, ela sem dizer uma palavra. Quando chegamos ao hotel, ela me beijou:

– Eu te amo muito, seu corno lindo!! Homem da minha vida! Amei tudo hoje, foi maravilhoso…
– O mais importante pra mim, meu amor, é que você esteja satisfeita e realizada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *