A primeira vez com a mulher do meu irmão.

A primeira vez com a mulher do meu irmão.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Telegram 
Entre agora!

Quando Fabrício saiu batendo a porta me senti um pouco nervoso, lembro que Maria puxou minha mão me sentando na cama olhava ainda pra seu corpo todo admirado. Maria enfiou sua mão dentro da minha roupa: – Já tá duro assim?

E beijou meu pescoço, sentia meu corpo arrepiar ao sentir seu toque, suas mãos apertando meu pau e me masturbando. Minhas mãos chegaram ao seu peito e logo tirei a parte de cima, olhava e apertava seus peitos. Dava pra ver no olhar de Maria seu tesão.

Então com uma mão tirei minha roupa, ficando de cueca, Maria então tirou meu pau pra fora e sorriu: Bem que seu irmão falou que eu ia gostar. Bem grosso né ? E cuspiu em minha pica.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Telegram 
Entre agora!

Meu pau tem 18 cm e é grosso, pelo menos oque dizem.

Com uma das mãos eu segurava em seu pescoço e beijava, chamei Maria de gostosa e pedi pra chupar meu pau. Maria então acelerou a masturbação me olhando, ela apertava forte. Comecei a forçar sua cabeça em direção ao meu pau, senti suas mãos descendo meu pau e revelando cabeça. Senti sua boca nela e sua mão voltou a me masturbar enquanto sua língua passava na cabeça do meu pau.

-Que delícia, chupa vai.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
thor hammer gel amostra grátis

-Seu pau é muito gostoso, quero dentro da minha buceta.

E voltou a chupar ele, agora descendo mais sua boca.

Me deitei e assim Maria se ajeitou de forma que pudéssemos nos olhar. Comecei a chupar com vontade, sugando meu pau e cuspindo nele.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
thor hammer gel amostra grátis

Não aguentei mais me controlar, comecei a falar putaria pra Maria, ali já não era mais a minha cunhadinha.

-Chupa sua gostosa, chupa minha pica, vai.

-Assim? Gosta que chupa tudo ? Disse ela tirando e botando na boca.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Telegram 
Entre agora!

-Vai comer a minha bucetinha?

Enfiou tudo na boca e foi descendo me olhando. Ficou ali com meu pau quase todo em sua boca olhando pra mim, sentia engasgando quando forçava. Maria então tirou com a baba toda escorrendo e veio pra cima de mim. Ela ainda vestia calcinha e senti deitar sobre meu corpo. Rebolando sobre meu pau com seus seios quase em minha boca. Puxei a pelo cabelo e beijei sua boca, dei um tapa em sua cara e voltei e beijar, ficamos nos beijando enquanto ela rebolava sobre mim.

Empurrei Maria na cama e logo tirei sua calcinha e comecei chupar sua buceta, comecei lambendo seu grelo e os dedos entrando e saindo, descia a boca enfiando na sua buceta.

-ai que delícia Nando, chupa vai. Não para, chupa assim vai. Aaah, chupa vai, chupa minha buceta seu cachorro. Chupa ela vaaaaaai, aí que tesão. Chupa vai, que tesão. Aaaai, aaaai, aaaah.

Não parava e chupava cada vez com mais vontade.

-filho da puta gostoso, chupa vai, mete a língua nela.

Maria cuspiu em suas mãos e começou a tocar seu grelo. Enfiei minha língua em sua buceta e meus dedos já melados comecei a carinhas seu cu, enfiei um e depois dois.

As falas agora tinham dado lugar a gemidos baixos. Senti suas mãos irem a seu peito e voltei com a boca seu grelo. Abri bem suas pernas e comecei a chupar com vontade, cada vez mais chupava aquela buceta. Tinha um sabor delicioso, um cheiro agradável, era doce, Maria estava muito molhada a essa altura.

-aai Nando, me chupa vai, tá muito gostoso. Chupa assim, olhando pra mim vaaai, vaaai. Aaa, aaa, eu vou gozar, assim eu vou gozar, vou goz. aaaaaa. Senti suas mãos apertarem seus seios com mais violência, continue chupando até que a vi respirar profundamente. Quando me olhou subi até sua boca e nos beijamos, minha boca melada de sua buceta, o beijo era intenso. Meu pau tocou sua buceta e senti rebolar como quem o ajeitava pra entrar. Sentia seu rebolado na cabeça do meu pau, firmei meu corpo e senti Maria descendo até a cabeça entrar. Sua boca mordeu meus lábios fortes, quando soltei olhou pra mim pedindo: fode, me arregaça agora com esse pauzão.

Comecei a penetrar sua buceta por cima, comecei lentamente sentindo meu pau entrar com dificuldade na sua buceta apertada. E que buceta gostosa, ela tava muito unida e fazia meu pau correr fácil. Logo comecei a socar com força.

-Gostosa, sua buceta é muito gostosa sua cachorra. Puta, que delícia.

-Me fode vai, fode com força. Fode, gostoso, me fode.

Soca na sua cunhada vai, fode a minha buceta.

Tirei meu pau e deitei colocando Maria de lado de costas pra mim. Botei meu pau dentro novamente e comecei fuder sua buceta. Fodia com força, ela gritava e agarrava os lençóis.

Comecei beijar seu pescoço e xingar ela no ouvido.

-Vadia gostosa, que tesão de puta. Quero fuder essa buceta todo dia agora. Delícia de buceta apertadinha sua vadiazinha.

-Me come vai, assim Nando. Fode a minha bucetinha, que delícia puta que pariu. Fode vai, quero tudo dentro de mim vai.

-Cachorra, gostosa. Fode sua puta, fode gostoso sua vadia. Ah que delicia, gostosa. Delícia de buceta.

Logo Maria veio pra cima de mim, sentou no meu pau e começou rebolar. Rebolava devagarinho deitando seu corpo sobre o meu beijando minha boca. Seu rebolado foi sendo trocado por cavalgadas mais fortes, começou a acelerar beijando e mordendo meus lábios. Parava de beijar e pedia: mete vai, me fode.

Chamava de puta e gostosa. Comecei a dar tapas em sua bunda enquanto sentava.

-mais, me bate vai. Me fode Nando, que delícia tá isso. Seu pai é muito gostoso, fode vai. Fode junto comigo.

Começamos o mesmo movimento, enquanto ela sentava eu fazia o movimento inverso fazendo nossos corpos baterem com força e meu pau entrar até o fundo da sua buceta com força.

-Cachorra, buceta gostoso do caralho sua filha da puta.

Sentia cada vez mais forte sua sentada.

-Me fode, me fode. Me faz gozar assim vai, não para. Fode vai, fode. Fode, gostoso fode. Me arromba, que delícia. Fode,fode.

-Senta sua puta, fode essa buceta no meu pau fode. Não para de sentar, goza sua puta vai, fode gostoso.

-eu vou gozar no seu pau, vou gozar no seu pau. Você é muito gostoso, me fode. Aaaaaah que delícia, gostoso.

-Puta, fode sua puta.

-Nao para Nando, me come. Fode sua cunhadinha, fode ela vai.

Arromba minha bucetinhaaaaaaa, aí vai.

Não demorou e Maria gozou, apertando suas unhas em meu corpo, a boca cravada em meu peito. Maria parou em cima de mim, respirando ofegante enquanto eu metia lentamente.

-Goza pra mim, goza na minha boca. Mete vai, quero sentir o seu leite na minha boca.

Gostoso, mete gostoso. Mete em mim.

Tirei o pau e fiquei de pé na cama, prontamente Maria abocanhou meu pau, chupando. Comecei a socar ele enquanto segurava sua cabeça acelerando como quem fode uma buceta, fazia em sua boca. Sentia sua babá escorrendo no meu pau já todo melado. Senti meu pau inchando e o gozo vindo, comecei a bater uma punheta com sua boca na cabeça do meu pau, senti minha porra explodindo na sua boca, era muita porea. Maria engasgou cuspindo um pouco da porra no meu pau, mas não perdeu tempo e engoliu o que tava na boca e voltou a abocanhar meu pau. Eu ainda gozava, meu pau pulsando senti meu corpo tremer todo me segurando na parede.

Me deitei na cama respirando fundo, Maria se deitou do meu lado beijando meu pescoço. Ficando trocando carinho um tempo e Maria foi pro banho, logo fui com ela.

Ficamos nos ensaboando e beijando, seu corpo era delicioso e eu ainda estava excitado com tudo isso, meu pau já ficou duro novamente e Maria foi me mandando sentar e foi sentando no meu pau de costas pra mim. A água caindo entre nossos corpos e sentia sua sentada cada vez mais forte, batia em sua bunda e gemia junto com ela. Ficamos um bom tempo nessa posição até que ela levantou e disse vem, ficando de quatro no chão do banheiro, me levantei quase caindo e já fui metendo nela. Aquele rabo de quatro todo empinado era uma delícia.

-Sua pica é muito gostosa, me fode vai. Fode sua cunhada, me fode vai. Fala pra mim fala, oque eu sou fala, me fode filho da puta.

-Sua puta cachorra, sua bunda é muito gostoso. Cachorra, vagabunda gostosa. Delícia de buceta, fode vai, empina pra mim.

Fiquei socando por alguns minutos até que senti a vontade de gozar de novo, Maria percebeu e olhou pra mim: Goza assim, goza dentro de mim.

E jorrei dentro da sua buceta, fiquei com o pau enterrado deixando toda porra sair do meu pau, até ele amolecer dentro dela. Sai de cima sentando no chão e ela veio sentando no meu colo me beijando, me chamando de gostoso.

Terminamos nosso banho e fomos pra cama, nesse dia dormimos na minha cama, ainda rolou uma siririca nela que gozou de novo pra mim.

Meu irmão chegou no dia seguinte e ficou perguntando como foi.

Depois conto como foi sua reação ao saber como as cosias aconteceram. Espero que tenham gostado e peço desculpas se ficou muito extenso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *