Como meus irmãos tiraram o cabaço do meu cu e buceta

Como meus irmãos tiraram o cabaço do meu cu e buceta

Venho relatar o que aconteceu na minha juventude éramos 4 irmãos 3 homens eu a única mulher, mas desde de muito nova sempre fui safadinha, sempre peguei as revistas que achava escondida no quarto dos meus pais e ficava com muito tesão o tempo passou me tornei uma moça bonita, pernas grosa seios durinhos, bumbum empinado amava roupas curtas e meus irmãos ficavam muito bravo comigo, pois não queriam que a sua irmãzinha fosse a putinha da rua.
Um dia veio morar no mesmo quintal um primo não era bonito, mas era um negro de um 1.70 de altura com seus 18 anos e sempre que podia encostava em mim, isso me excitava muito, pois molhava … aliás molhava era pouco encharcava a minha calcinha, tal que várias vezes quando ia tomar banho ficara cheirando e lambendo a calcinha enquanto me masturbava (sempre fui apaixonada por cheiro forte).
Um dia finge que dormia na sala de sai e as pernas entre aberta para melhor a visão dele. Pois sabia que ele tinha para o futebol e sempre voltava naquela hora. Meus pais tinham saído quando de repente senti que ele me acariciava, mas fingia não senti quando menos espero ele começou a me chupar eu gemia baixinho não sei dizer se gozei (até então ainda era virgem) mas tinha sido melhor do qualquer siririca que havia tocado em minha vida. Aquilo marcou tanto a minha vida que até hoje quando me lembro a minha calcinha fica húmida. Enquanto me chupava levava a minha mão para tocar no seu pau por debaixo da cueca …. Que pau grande e grosso, mas infelizmente de repente abre o portão, e com o barulho ele sai da sala e vai para casa dele eu sento e finjo está assistindo algo, mas logo depois fui no banheiro me masturbar, o que mais me chamava a atenção era o cheiro forte da pica dela na minha mão (errado é quem pensa que mulher não deve isso, saiba que a mulher feliz é aquela que conhece o seu corpo).
No dia seguinte, meu irmão mais velho diz que precisa fala comigo, entretanto só poderia ser a noite eu disse tudo bem. Ao cair da noite todos dormindo sinto uma mão subir pelas minhas pernas era meu irmão disse que sabia o que eu havia feito com meu primo e que ele ia fazer o mesmo disse que não podia que era pecado ele disse pecado e ficar na vontade então começou a me chupar, enquanto se masturbava, fazia muito gostoso também (mas meu primo era insuperável). Ficou assim até gozar na sua cueca. Também peguei na pica do meu irmão era bem menor, mas bem grossinha, entretanto depois que ele foi embora fiquei cheirando a minha mão para gozar novamente, mas o cheiro era menos intenso. Mesmo assim dei a minha segunda gozada da noite.
Com a facilidade de morarmos na mesma casa, todas as noites ia até meu quarto para me chupar. Começamos a deixar nossas roupas intimas para um ficar cheirando do outro, acho que isso é de família, pois amo cheira a cueca dele e ela as minhas calcinhas. Nessas trocas de experiências começamos a ficar mais íntimos e com isso começamos a conversar e nos abrir em relação ao nossos desejos … pois naquela época nem sonhávamos o que seria palavra fetiche. Lembro-me de duas situações que amai cheirar a cueca dele: uma depois que ele fazia atividade física (sempre amei o odor do suor com o pinto sujo xixi do dia inteiro) e a segunda quando ele comia a namorada que depois virou a noiva dela. Quando relatei isso a ele principalmente no final de semana que ele fazia esporte ou que transava com a minha “sócia” ele fazia questão de esfregar ainda mais a pica na cueca e dizia para mim que havia deixado uma lembrança no banheiro (ia no paraíso … gozava demais). Em contrapartida acho que isso também despertou nela essa vontade. Pois também sempre pedia para que não tomasse banho pela noite antes de sua visita, mas se tomasse para não lavar minha periquita. Nos dias que estava menstruada parece que o cheiro o enlouquecia mais e gozava mais rápido.
Naturalmente as coisas foram evoluindo até que um dia que resolveu oferecer a rola dele pra eu chupar eu nem sabia como fazer, mas a vontade era enorme, sinto aquele pau enorme na minha boca ele começou num vai e vem em com ânsia ele não parou até gozar na minha boca (enfim consegui saborear na fonte o que já conhecia demais pelo cheiro). Assim ficamos brincando muitas vezes até o dia que ele resolveu tentar me penetra, não queria tirar a minha virgindade, entretanto queria comer o meu cuzinho. Infelizmente não conseguiu o pau dele não era grande mas muito grosso (dom de família .. kkkk) e não deixei (fiquei por muito tempo me arrependo profundamente) e com isso continua-vos evoluindo nosso brincadeiras de passaram de cheiros para verdadeiras sessões de 69. Até que um dia em uma com mais intimidade e experiência além de lamber a sua pica já chupava o seu saco …. Então em uma dessas empolgações sexuais minha língua escorregou do saco para o anus dele …. Pensei que fosse ganhar um ralho enorme, mas pelo contrário ele gemeu e empinou mais e pediu para eu repetir …. Daí em diante ganhamos outro vicio maravilhoso em nossas vidas …. Um lambia o cu do outro.
Mas o pior …. Digo melhor … Ainda estava por vim os outros dois irmãos mais novos descobriu e começaram a brincar também eu amava ser chupada um dia por um e no outro por outro era muito gostoso … aos poucos também ensinei eles a cheirar a minha calcinha. O engraçado é que deixava a minha calcinha as vezes um cheirava lambia se masturbava e gozava nela. Quando chegava o próximo não tinha nojo (ainda bem que nossa família tem uma mente bem aberta ao sexo sem nojo ou frescura) cheira ela mesma suja dos meus líquidos junto com a porra do seu irmão e também gozava nela (tinha dias que os 3 gozavam na mesma calcinha …. Principalmente quando estava bem suada — mas tarde quando comecei a ler os contos eróticos fui entender que isso é do homem, pois a maioria tem tesão e fetiche e ser corno, em vários contos vejo a felicidade do corno em cheirar, ver a lamber a calcinha de sua putinha depois de ser usado pelo amante). Com o tempo só em cheirar a cueca deles eu sabia qual de quem era e qual periquita ele tinha comido …. kkkk. Outra coisa que me chamou foi de todos eles gostarem de ter o cuzinho lambido (também agora me tornando leitora assídua dos contos eróticos vejo que isso é um desejo masculino que muitos não fazem com medo de perder a masculinidade, entretanto digo que isso é besteiro de forem analisar vão ver que é a área que o homem sente mais tesão …. Aquele que goza pelo seja homem ou mulher é mais intenso do que pela buceta ou pênis). Antigamente achávamos que éramos diferentes pelos nossos fetiches, hoje reparo que somos normais como qualquer pessoa.
O próximo passo o começo da penetração através do sexo anal (não queria perder a minha virgindade). Quem teve essa honra foi o meu irmão mais novo, pois tinha a pica menor e mais fina. Não foi fácil, mas o tesão e desejo aos poucos consegui engoli toda a pica dele no meu cu, depois veio o meu irmão do meio e por último o mais velho que possuía a pica mais grossa.
Assim foi até o mais velho casar e disse para os mais novos que acabou. Entretanto o tesão era grande que não poderíamos terminar assim …. Todos amávamos o que fazíamos era de comum acordo. Então fizemos um trato que faríamos a despedida de solteiro nos 4 e nessa noite todos iram comer pela primeira vez a minha bucetinha (mesmo com tudo isso permanecia virgem). Então marcamos de ir no motel de luxo da cidade em uma suíte mais que especial …. Ganhei deles um lingerie branca de renda, bem transparente como eu amo. Ao chegarmos na suíte era uma grande cama redonda (foi a minha primeira vez em um motel). Era a primeira vez que estava com todos de uma única vez, apesar de cada um saber da história do outro, ainda mais eles sabendo que tirariam a minha virgindade e essa missão cabia ao mais velho, pois era o meu presente de casamento para ele. Compensar que ele foi o último a comer o meu cu (mesmo assim ficou umas pregas para ele tirar que seus irmãos não conseguiram kkkk), logo seria o primeiro a deflorar a minha bucetinha. Depois de chupar todos e ser lambida por todos fiquei na posição papai mamãe e ele enfim tirou o meu lacre, talvez pelo desejo e o nível de excitação que estava não doeu nada em relação a primeira experiência anal. Assim que ele gozou os outros dois vieram me lamber do jeito que estava com sangue e suja de porra. Depois eles tiveram a honra de poder também enfiar a pica em mim. Fiz a minha primeira dupla penetração, que aliás toda mulher deve experimentar um dia. O engraçado/excitante é que enquanto era penetrada pelo dois mais velhos o mais novo simplesmente acariciava o cu deles e posso dizer pela cara de ambos que eles amaram. Isso me deu tesão e gozamos novamente juntos menos o menor. Daí perguntei o que eles já tinham feito sem a minha presença, logo no inicio ficaram um pouco errado mais confessaram que um já tinha batido para o outro. Então pedi para assistir enquanto me masturbava e assim de forma espetacular foi a minha primeira experiência de uma pica (na verdade três) entrando na minha buceta
Para não ficar muito grande depois conto o que fazemos até hoje e o que já fiz com o meu primo. Espero que tenham gostado, não deixem de votar e comentar. Beijo nas picas, bucetas e cus de vocês.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *