Maninha queria pau, lhe dei o meu

Maninha queria pau, lhe dei o meu

Olá, sou K. Negro 1,80. 28 anos, atualmente um pouquinho fora de forma, não necessariamente gordo e um pau de 18cm. Não preciso mentir tamanho, pois o melhor é saber satisfazer a mulher com a ferramenta que vc possui.

Minha história se passa na época dos meus 22anos. Minha irmã Camila que na época estava com seus 19anos. Começou um relacionamento homossexual com uma garota bem simpática, o que não foi nenhuma novidade para nós pois, ela sempre se mostrou mais voltada para esse lado.

Bom vamos ao que realmente interessa.

Solteiro e digamos que mais pra bom de papo do que bonito, nunca tive dificuldades em encontrar uma bucetinha para comer. Então estava comendo uma vizinha casada, já à algum tempo. Acontece que minha irmã ficou sabendo do meu rolo com essa visinha e começou a me pedir detalhes de como consegui ficar com ela e tal. Falei que foi em uma festa que ela começou a dar mole e daí pra frente fui investindo e comecei a papar a vizinha, pedi para que ela não contasse à ninguém pois isso poderia dar muitos problemas.

Minha irmã assim que ficou sabendo desse relacionamento meu com a vizinha, começou a se aproximar dela e rapidamente foi ganhando a confiança dela, até chegar ao ponto de falarem uma para a outra seus mais secretos segredos e entre esses segredos surgiu o assunto de eu estar comendo-a…

Bom um tempo depois de minha irmã saber desse meu rolo, ela teve uma briga feia com sua namorada e me pediu para passar um pouco mais de tempo com ela, pois se sentia muito só e precisava de alguém para conversar e afogar as magoas. Como sempre fui muito ligado à ela, comecei a ficar mais tempo lhe dando atenção, iamos ao Shopping, sorveteria, pizzarias… Tudo para ver se ela melhorava sua deprê, mas percebia que faltava algo para que ela ficasse realmente de bem com a vida.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
thor hammer gel amostra grátis

Certa vez enquanto ficava com a vizinha, comecei a falar que estava preocupado com a situação da minha irmã, que tudo que eu tentava fazer para ela parecia só ter efeito no momento, pois após um tempo ela estava novamente emburrada nos cantos. Daí veio a surpresa…

-K vou te contar uma coisa, mas tem que ficar entre nós, ta ok?

-Sim claro

-Sabe sua irmã me contou o porquê dela ter terminado o relacionamento…

-Uai como assim, ela teve mais confiança em você do que em mim?

-Tem coisas que só contamos à outra mulher né…

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Telegram 
Entre agora!

-Então fala logo o que é…

-Sabe, apesar de gostar de mulher sua irmã é mulher, e acabou sedendo à um carinha que abriu o bico e daí deu ruim pra ela.

-Poxa que chato hein, mas era só as duas term conversado…

Ficamos um bom tempo conversando e ela me contando os detalhes, até coisas que eu não esperava saber fiquei sabendo, minha irmã tinha muito fogo e apesar de já ter se definido homossexual, ela ainda sentia desejos por um pau. Falei então que minha irmã não era homo e sim Bissexual, já que ela gostava dos dois.

Conversamos bastante e aquela conversa começou a abrir meus olhos quanto ao comportamento de minha irmã.

Alguns dias após essa conversa fui novamente com minha irmã ao Shopping para assistirmos um filme que ela tanto queria ver.

Ao voltarmos pra casa ela de uma hora pra outra ela mudou seu humor voltando assim a ficar chateada, com isso a perguntei…

-Mi, me fala, por quê você fica se martirizando desse jeito, você não pode ficar nessa pra sempre né…

-Ah K, deixa pra lá, to de boa, obrigada por estar sempre comigo…

-Deixa pra lá uma ova, pode ir falando..

-Não, deixa, é coisa minha, só isso…

-Está certo, não confia em mim, então ta blz…

-Não é isso, é que é coisa minha entende…

-Ah tah… Coisa sua que pra mim que estou sempre ao seu lado vc não quer contar, mas para as pessoas de fora você conta…

Falei já irritado com as atitudes dela…

-Não acredito que ela te contou, isso era pra ser segredo…

-Olha Mila, quer saber, ela me contou sim, tudo, nos mínimos detalhes, e não acho certo você ficar assim, por conta de um panaca que não soube segurar o bico

-É complicado cara, eu realmente gosto da Nessa ( sua ex), ela é tudo pra mim , mas…

-Mas você queria um pau de verdade.( Falei interrompendo)

-Nossa, não precisa ser tão direto, credo…

-Mila, tipo… você já tentou ser sincera com a Nessa e falar com ela que apesar de a amar, você sente falta de algo real?

Ela ficou séria por um tempo daí abriu o jogo.

-Quer saber, tentei sim, mas ela não aceita e pra te falar a verdade, já que chegamos à esse ponto. Apesar de amar muito ela, não fico plenamente satisteira com apenas nossos brinquedinhos, sei lá, ela me faz gozar horrores, mas mesmo assim sinto falta de algo real entrando em mim entende…

-Entendo, mas você tem que procurar alguém que te aceite como você é, mas pra isso você tem que ser sincera desde o início se não…

Depois desse nosso papo, vi que ela começou a se soltar mais comigo, chegando à me contar muitos detalhes que jamais sonhei em ouvir da boca dela…

E apesar de ser minha irmã, aquilo foi mechendo comigo e por diversas vezes me peguei imaginando minha irmã, fazendo as coisas que ela me contava, porém só ficava mesmo imaginando ela com outras pessoas, até que um dia ela me pede detalhes do que eu e a vizinha gostávamos de fazer…

-Ah Mila, fazemos de tudo, ela gosta de tudo e por isso ficamos à tanto tempo, pois realizo às fantasias dela e tbm tem a parte do sigilo o que deixa os dois bem satisfeitos.

-Hummm, ela faz de tudo, tudo mesmo?

-Sim, tudo…

-Nossa, que sorte ela tem em ter quem realize as vontades dela e que não saia fofocando como aquele trouxa fez…

Minha irmã passou a sempre me pedir detalhes, e isso por mais aue eu não quisesse começou a me deixar com tesão ao ir falando com ela das coisas que fizemos em cada encontro, até que um dia ela solta…

-Nossa K te ouvindo falar isso da até vontade de ver você fuder ela, ela parece ser bem cachorra na cama e você…

-Eu o que Mila?

-Ah K, você me contando isso, você acha que eu fico como?

-Ue, você que me pede pta te contar os detalhes…

-Sei disso, mas …

-Fala logo desembuxa anda…

-Ah K, você sabe que o último cara que eu fiquei foi o babaca que me dedurou, e te ouvir falar o que faz com aquela delícia me deixa toda melada.

-Você só pode estar tirando sarro com minha cara…

-Tô não é sério, se você não fosse meu irmão ia tebdar uma surra de buceta agora mesmo, só de imaginar já estou até escorrendo…

-Ata, pode deixar que vou acreditar tah…

-Acredita não, então olha aqui, pra você ver…

Nisso ela abaixa seu short junto com a calcinha e me mostra sua bucetinha toda melada

-Acredita agora?

-Mila você é doida, veste esse short logo antes que eu faça uma besteira…

Nisso meu pau ja estava bem duro, ela olha pra ele e pergunta.

-K você teria coragem?

E ficou ali passando o dedo na sua bucetinha bem na minha frente…

Não respondi nada, apenas caí de boca naquela buceta deliciosa dela, ali na minha frente já não havia minha irmã e sim uma mulher sedenta por sexo, e eu naquele momento estava doido pra satisfazê-la

-Ai que delícia, chupa minha buceta bem gostoso chupa seu safado filho de uma puta, chupa mais delícia…

Fui chupando até vê-la se tremer todinha, em minha língua, gozando escandalosamente.

Já dominado pelo tesão, arranquei minha roupa e fui com meu pau na direção de sua boca, ela já sabendo o que eu queria começou a me chupar de um jeito tão gostoso que com alguns minutos, já estava me segurando pra não gozar em sua boca, pedi a ela pra subir em cima pois se ela continuasse chupando eu logo gozaria em sua boca.

Ela veio e encaixou aquela bucetinha linda no meu pau e começou a cavalgar, subia e descia me deixando louco, alguns minutos assim ela parou e começou a rebolar e contrair sua bucetinha no meu pau. Aquela sensação de ter a buceta da minha irmã, praticamente mordendo meu pau, já estava me deixando à ponto de gozar, com isso pedi para mudarmos de posição. Comecei a comer ela de ladinho, foi uma delícia, enquanto estocava levei uma mão em seu peito e a outra em sua bucetinha, apertando assim o bico ds seu peito e também tocando uma siririca pra ela, o que a fez ter mais um orgasmo.

Ela pediu um tempo pra recuperar as forças e enquanto isso voltou a me chupar.

Percebi que enquanto ela me chupara ela estava tocando mais uma vez sua bucetinha, daí pedi a ela que ficasse de quatro, pois queria comê-la assim até gozar.

Ela muito safada ficou de quatro e quando comecei a empurrar meu pau pra dentro ela foi empinando ainda mais a bunda ficando com o peito e o rosto crevados no colchão, ao fazer isso não teve como resistir àquela visão, seu cuzinho picava a cada estocada que eu lhe dava. Fui então com um dedo e comecei a tocar de leve seu cuzinho sem o penetrar, ela sabendo o que eu queria me disse pra pegar um gel na gaveta.

Peguei o gel era um bem conhecido K-Med o mesmo que usava pra comer o Cú da vizinha.

Passei o gel em seu cuzinho e fui massageando até que comecei a enfiar primeiro um e depois dois dedos. Auando ela ja estava bem lubrificada, passei também um pouco de lubrificante no meu pau e fui colocando aos poucos.

De pouco a pouco fui vendo meu pau sumir dentro daquele cuzinho delicioso. Quando ja estava totalmente dentro ddi um tempo para ela se acostumar e pouco tempo depois ela estava rebolando no meu pau, comecei a socar, primeiro devagar e quando vi ja estava dando socadas bem violentas que ela já não apenas gemia e sim me chingava e dizia que eu estava deicando o cu dela todo esfolado, que estava arrombando o cuzinho dela daquele jeito, mas que era pra continuar pois estava uma delícia…

Já não estava mais aguentando segurar e disse a ela que ia gozar.

Ela prontamente ficou de joelhos e me pediu pra gozar na sua cara. Foi batendo uma punheta pra mim até me ver começar a tremer minhas pernas e direcionando meu pau em sua boca deixou oos dois primeiros jatos bater no fundo de sua boca e depois mirou o restante para seu rosto.

Exausto fui tomar um banho e quando voltei, ela me perguntou se eu gostei de fuder com ela.

Disse que sim, sem dúvidas ela era uma delícia…

Ela me perguntou se poderíamos continuar fodendo escondido de vez em quando, pois gostou muito de dar pra mim, que era realmente como a visinha havia lhe dito…

-O que ela te disse? Perguntei.

-Nada, apenas disse que vc sabe o que uma mulher gosta, e agora sei que é verdade safado…

Rimos muito e fomos descansar um pouco.

Deste dia em diante minha irmã passou a ser outra, bem mais alegre, risonha … em nada se parecia com a mulher que vivia triste pelos cantos…

Não preciso dizer que continuamos fudendo por muito tempo né…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *