Marina 1,50 bravinha

Marina 1,50 bravinha

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Telegram 
Entre agora!

Esse vai ser o meu primeiro conto aqui.

Eu tinha 17 anos na época, tava terminando o terceirão. Tinha acabado um relacionamento recentemente e estava há tempo sem ficar com ninguém. Eu sempre fui um cara meio tímido, conversava com pouca gente da sala naquele ano. Nas aulas de Ed. Física eu jogava bastante voley, guri jogava com guria na quadra. Eu tinha até que uma vantagem por ter 1, 83. E por que eu tô falando isso?

Pois bem, eu era tímido mas não era tão inocente, e percebia que a Marina olhava um pouco demais pra mim por assim dizer.. Eu comecei a falar com ela no voley, era da minha sala mas mal falava com ela, conversamos bem pouco só durante o jogo mesmo.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Telegram 
Entre agora!

A Marina era uma guria baixinha, branquinha, cabelo até metade das costas, deveria ter 1, 50-1, 55 de altura no máximo, era magrinha mas tinha um jeitinho de mulher sabe? O que me deixava louco nessa guria era o rosto e a carinha dela, tinha uma carinha de safada natural, um jeito meio sexy com inocente quem é homem sabe do que eu tô falando..

A nossa relação era essa, jogava juntos 2 vezes por semana e não passava disso. Pouca conversa e uma brincadeirinha aqui e outra ali, mas nada explicito. Dava pra perceber que ela me olhava de cima a baixo de vez em quando. A marina era do tipo competitiva então quando ela fazia alguma jogada errada eu ficava enchendo o saco chamando ela de ruim e dando umas provocadinhas assim em tom de brincadeira, engraçado que ela pegava pilha e ficava bravinha.

-Tu é ruim mesmo hein Marina é por isso que a sempre perde hahha

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
thor hammer gel amostra grátis

-cala a boca Otavio tá me irritando! Tá bom, tá bom vai que tu piora mais ainda..

-Joga quieto ai o idiota

era tudo em tom de ironia só pra fazer graça mesmo.

Os guris usavam bermuda e as gurias calça legging na Ed. Física, era difícil não olhar aquela raba redondinha e pequena de vez em quando

Ficou nisso por mais umas semanas até que a gente se aproximou um pouco mais.

Um dia ai no voley percebi que a calça dela tava suja de chiclete ou algo assim na bunda aproveitei uma oportunidade e disse:

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Telegram 
Entre agora!

-Marina tu não vê nem onde tu senta, tua bunda tá toda suja aí sua otária

ai ela virou o pescoço dando uma erguida na bunda limpou e agradeceu por eu ter avisado.

Já era meme eu ficar zoando ela quando ela fizesse alguma cagada, mas nesse dia acho que ela não tava muito bem, quando eu fui encher o saco dela ela falou em um tom meio agressivo

-porra Otavio tu é muito chato deve ter sido por isso que a tua ex te largou

eu fiquei sem entender o porque dela ter falado aquilo, eu tava só zoando e ela manda uma dessa. Aí eu disse:

-cala a boca tu nem sabe porque a gente terminou.

Aquilo ali me deixou com um mal estar, fazia pouco tempo que eu tinha terminado. Fiquei quieto e parei com as palhaçadas.

A Ed. Física era a última aula nesse dia, bateu o sinal eu peguei minha mochila e tava indo embora quando ela me chama

-Otaviooo, pera aí, po desculpa o que eu falei ali sobre a tua ex, nem sei porque vocês terminaram e tal. Fui bem babaca

-relaxa, tá tudo bem

Deu pra ver que ela ficou com a consciência pesada de ter falado aquilo. Aquele rostinho sexy com receio tava fazendo minha cabeça pensar muita besteira já. A gente foi caminhando devagarinho saindo do colégio. Eu fui explicando o porque do meu término e tal ela pediu desculpas de novo, disse que tava num dia ruim tinha brigado com a mãe dela. Tava chegando a hora que eu viraria pra uma rua e ela pra outra mas o papo tava fluindo bem

-primeira vez que a gente conversa e eu não tô te xingando né hahah, eu disse

-é tu gosta de me encher o saco né

-aham, vou até a frente da tua casa agora só não me faz chorar falando da minha ex

eu disse em tom de zoeira

-tu não para mesmo né hahhda

até que a gente chegou na frente da casa dela ela perguntou

-eu gostava tanto do teu cabelo grande no meio do ano por que tu cortou?

(Sempre tive o cabelo até os ombros, usava coque samurai e tal)

-eu tava querendo mudar, mas jajá cresce de novo me arrependi de cortar também

estávamos na frente da casa dela e eu queria arriscar algo, então menti que queria usar o banheiro rapidinho só pra entrar na casa mesmo e depois eu ainda ia ver o que ia fazer

-Marina preciso muito mijar, posso entrar pra usar o banheiro rapidinho? Já fosse babaca hoje uma vez, se negar o banheiro vai ser foda

-tá bom, entra aí, mas não demora

Entramos ela disse onde ficava o banheiro. Era uma casa bem pequena. Entrei fechei a porta e comecei a criar coragem pra arriscar algo. Passou uns 2 minutos eu dei descarga e saí do banheiro. A Marina tava na cozinha tomando água. Enquanto ela dava um gole eu aproveitei e perguntei

-é impressão minha ou tu repara demais em mim na Ed. Física?

Ela ficou sem jeito, deu pra ver que ficou envergonhada e não sabia o que falar.

-Tu é alto né Otavio ai chama atenção mesmo

-ata, entendi. Então porque eu sou alto tu fica olhando pra minha bermuda, faz sentido

falei num tom debochado

Ela ficou mais sem jeito ainda

ficou um silêncio de poucos segundos. Fui me aproximando dela, nessa hora já dava pra sentir meu pau ficando duro e marcando a bermuda de tanta coisa que passava na minha cabeça.. Parei na frente dela me abaixei e fui beijando a bochecha até chegar a boca bem lentamente. Fui pegando na cintura dela e puxando ela pra perto de mim. Fomos nos beijando e andando devagarinho até um sofá do lado da mesa da cozinha, quando sentamos ela disse:

-Otavio minha mãe vai chegar em meia hora no máximo e se ela pegar tu aqui eu tô fudida

-relaxa eu já tô indo jaja, não quero ferrar contigo

e continuamos nos beijamos

eu que não iria sair dali sem fazer ela mamar.

Ela começou a pegar no meu pau por cima da bermuda e eu nos peitos dela. Meu pau tava pulsando só de ela pegar por cima da bermuda. Eu não tinha muito tempo e queria sentir aquela boquinha no meu pau. Com uma mão eu pegava nos peitinhos dela, com a outra comecei a guiar a mão dela a pegar no meu pau por dentro da bermuda.

(Meu pau não é gigante, tem 17CM é um pau bonito e grosso. Eu tenho uma das bolas maior que a outra por uma cirurgia que fiz quando era novo, não sei se é devido a cirurgia ou não, porém quando eu ejaculo sai um pouco mais de sêmen que o normal, por isso tenho vários fetiches acerca disso)

Fui baixando a bermuda até o joelho enquanto Marina batia uma punheta sem jeito pra mim. Tirei a mão do peito dela e coloquei atrás da nuca e fui fazendo força pra ela vir com a boca até meu pau. Ela não apresentou resistência nenhuma. Começou bem lenta e tímida colocando a boca só na cabeça e segurando com a mãozinha. Aos poucos foi colocando o pau mais fundo na boca, ela fazia um gemidinho tipo “humm” “humm” enquanto sugava, só de lembrar eu fico de pau duro digitando isso.

Comecei a provocar ela

-gosta de mamar é?

-ela com pau na boca “hmmuhmm” nem saia um uhum direito

-então chupa meu pau grosso, chupa safada

-hmmm

mandei ela colocar o máximo que conseguia do pau na boca e forcei um pouco pra sentir a garganta dela

-coloca o máximo que tu consegue na boca putinha

ela obedeceu e tossiu com o pau no fundo da boca

-já engoliu porra antes, Marina?

-Uhmm uhmm

-e tu gosta de leitinho quente é putinha?

-uhummmmm ela fez um uhum mais longo num tom de vadiazinha que me deixou louco

Ela deveria estar me chupando por uns 5-10 minutos

Ela tirou o pau da boca e disse:

-Otavio minha mãe vai chegar vai lo..

eu pressionei a cabeça dela contra o meu pau antes de ela terminar de falar

-medo da tua mãe te ver mamando é? Continua chupando assim igual uma putinha que eu já vou encher tua boca de porra bb

fodi um pouco a boca dela enquanto ela gemia e engasgava

-vou gozarrr toma todo teu leitinho quente, toma putinha

segurei a cabeça dela contra o meu pau e comecei a gozar nos primeiros 3 jatos ela engoliu bonitinha, depois tossiu e continuo com o pau na boca chupando. Eu estava em êxtase e falei sem noção

-mama mama vai que eu vou gozar de novo engole tudo caralho

e gozei quase desmaiando pela segunda vez. A Marina engoliu tudo, deixou o pau limpinho. Dei um beijo na boca dela e ela me afastou e deu um arrotinho

-nossa saiu muito, eu não tô acostumada a engolir tanto hahahauh

Expliquei pra ela das minhas bolas me arrumei e fui embora rápido antes que a mãe dela chegasse.

ps: Se gostou da minha experiência comenta, deu trabalho escrever tive que me masturbar várias vezes lembrando dos detalhes hahahahah, obrigado a todos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *