Me consolei com pica preta e descobri que também sou corna.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Telegram 
Entre agora!

Ola, sou a Jay, 23 anos, branquinha, cabelos pretos, 1,70 de altura, bunda e peitos médios.

No último fim de semana eu, meu namorado, a prima dele que se chama lais e uma amiga dele que se chama karyna resolvemos comecar bem as ferias e compramos um pacote de viagens para passar 3 dias Maceió.

Lais tem 26 anos, loira, peitos médios, bunda de respeito, chama atenção dos homens por onde passa. Karyna tem 23 anos, é bem magrinha, cabelo preto curto, quase sem peitos, mas compensa com uma bunda durinha bem volumosa.

Chegamos lá na sexta de amanhã, fizemos check-in no hotel, era um quarto pra eu e meu namorado e outro pra prima e amiga dele. Tomei um banho, coloquei um short curtinho vermelho com uma blusa branca, uma calcinha vermelha de renda e um sutiã rosa e fomos passear pela cidade, fomos nas praias, e de noite quando estávamos voltando pro hotel a prima e a amiga dele foram pro quarto delas e eu e meu namorado acabamos tendo uma discussão, pois eu nao estava gostando da forma como meu namorado andava grudado com elas e percebi ele olhando pra bunda delas quando estávamos na praia. Quando chegamos no corredor do nosso quarto e a briga continuava, então eu já com raiva na hora que abrimos a porta eu disse que estava de saco cheio e não ia entrar no quarto com ele, que ia dar uma volta e talvez arrumar outro quarto pra dormir, ele também já estava estressado e ficou mais puto ainda quando falei isso, aí fechou a porta e me deixou ali no corredor.

Fiquei ali meia desorientada pensando no que fazer, aí um homem negro, acho que era o homem mais negro já vi na vida, com cabelo de dread, todo malhado, ele estava na porta do seu quarto, ele disse que ouviu a discussão, e perguntou se eu não queria ficar no quarto dele até as coisas se acalmar, eu neguei e disse que nao precisava , ele disse que era perigoso eu sair na rua sozinha aquela hora e que pagar outro quarto seria gastar dinheiro atoa porque daqui a pouco eu estaria bem com meu namorado. Então aceitei ficar um pouco lá, e entrei no quarto.

No quarto dele tinham 2 beliches, mas ele estava hospedado ali sozinho, disse que era o único quarto disponível por isso ficou com esse mesmo. Ele disse que eu poderia usar qualquer uma se quisesse me deitar. Coloquei minha bolsa na parte de cima de uma das beliches, subi um degrau da escada pra pegar meu celular que estava na bolsa, foi quando percebi que o safado estava olhando p minha bunda, como meu short era bem curto da pra ver a beiradinha do meu bumbum na parte de baixo do short, e a marquinha da minha buceta.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
thor hammer gel amostra grátis

Desci e me deitei na parte de baixo da beliche.

Começamos a conversar, ele me disse que seu nome era walasse e que era da Bahia e que estava lá a trabalho, e que essa era a última noite dele la. Depois de um tempo ele se levantou e foi tomar banho. Meu namorado me mandava mensagem perguntando onde eu estava mas eu nem respondi ele. 10 min depois walasse sai do banho vestindo só um short tipo de futebol, mas bem curto ia só até metade da coxa dele. Disse que ia deitar pra dormir e que eu poderia tomar banho se quisesse. Ele se deitou na parte de cima da outra beliche e levantei e fui tomar banho.

Quando saí do banho coloquei a mesma roupa porque não tinha nenhuma outra, sai do banheiro e quando me aproximo das beliches vejo walasse dormindo na parte de cima de sua beliche e seu pau saindo pra fora pela perna do short, era um pauzao preto muito grosso. Tentei resistir mas tive que ir ver de perto, cheguei perto e fiquei admirando aquele cacete que mesmo mole era grande e grosso. Coloquei a pontinha do meu dedo na cabeça do cacete dele, minha buceta vibrou de tesão, enfiei minha outra mão dentro do meu short e comecei a me masturbar, cheguei minha cabeça em pertinho do pau dele pra sentir o cheiro do pauzão dele, que delícia o cheiro daquele pauzão.

Nao deu pra me segurar, lambi a cabeça do pauzão dele, beijei, e logo coloquei pra dentro da minha boquinha, aquele pauzao foi ficando cada vez mais duro, já quase não cabia na minha boca, era muito grosso pra minha boquinha pequena. Walasse acordou assustado, com minha boca chupando seu cacete.

Ele: oque está fazendo? Você tá louca?

Eu: louca por esse seu pauzao gostoso. Soca ele em mim, por favor.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Telegram 
Entre agora!

Ele: seu namorado tá ali do lado garota.

Eu: ele nem vai saber, ele não ta nos vendo. Vem me fode.

Ele se levantou e sentou na parte de baixo da beliche e voltei a mamar seu cacete.

Ele: tem certeza que você quer sentir meu cacete na tua bucetinha branca? Acho que você não vai aguentar, tá nem conseguindo colocar ele na boca direito.

Eu: quero sim, eu vou aguentar, prometo, quero você rasgando minha buceta, pra depois meu corno ver que ela tá toda arrombada por outro.

Ele: você é uma vadia mesmo em branquela, vem cá.

Ele tirou meu short, me colocou de quatro na cama e começou a penetrar minha bucetinha apertada com seu cacete grosso. Ele ia forçando pra dentro da minha bucetinha dizendo que era muito apertada, eu gemia muito de dor e tesão. Eu estava realmente sofrendo pra aguentar aquele cacete, tava doendo muito mas eu não ia pedir pra parar.

Aos poucos ele foi literalmente rasgando minha buceta, era isso que eu sentia, minha buceta se rasgando. Mas aguentei até o talo, sem mandar parar. Só gemendo alto, tava nem aí se meu corno ia ouvir lá do quarto ao lado.

Depois que entrou tudo ele ficou um tempo parado.

Eu: agora fode gostoso vai, soca na minha buceta.

Ele começou a meter gostoso, me arrancando vários gemidos, ele estava acabando com minha buceta. Depois ele me colocou deitada de lado na cama e meteu em mim de ladinho. Eu gemia pedindo pra ele me fuder com seu cacetão preto. Meu namorado mandava várias mensagens, eu peguei meu celular e abri a conversa e vi ele pedindo desculpas, pedindo pra eu voltar lá pro quarto, por último ele disse que estava ouvindo um casal transando no quarto do lado e que estava cheio de tesão e queria transar comigo.

Mostrei pro walasse e ele disse: Mal sabe ele que é a puta da namorada dele que tá gemendo no cacete do negão no quarto do lado.

Eu: tadinho rs. Mete mais vai, vamos dar um show pra ele.

Escrevi pro meu namorado: tô nem aí, vai bater punheta.

Sentei no pau do negão, peguei meu celular e tirei uma selfie enquanto sentava na marreta preta, e walasse socou forte e eu gemia bem alto pro corno ouvir, coloquei o celular do nosso lado filmando, e filmei eu gozando muito forte no cacetao preto.

Walasse: vadia, gosta de se filmar gozando no cacete de outro macho né.

Eu: não costumo fazer isso, mas tô com tanta raiva do meu namorado que quero filmar e mostrar pra ele. Mas acho que não vou ter coragem de mostrar rs.

Walasse: mas tem que mostrar, mostra pro teu corno como essa tua buceta gosta de pica preta..

Ele me deitou na cama abriu minhas pernas deu uma chupada na minha buceta e meteu o cacete de novo, socava forte, o cacete dele socava muito no meu útero, ele quando sentiu que ia gozar pegou meu celular e começou a gravar de novo.

Walasse: fica de joelhos quero filmar você tomando banho de porra pro corno ver depois.

Me ajoelhei no chão, com a boca aberta e fique punhetando a vara dele.

Eu: bate com o pau na minha cara… goza pra mim goza, goza na boquinha dessa safada.

Logo o cacete dele começou a jorrar porra na minha boca, e no meu rosto, fiquei toda lambusada de porra. E o safado ficou me filmando fazendo cara de safada passando a mão no rosto cheio de porra e colocando na boca pra beber tudo e chupando o pauzão dele pra beber as últimas gotas de porra que saía do cacete dele.

Me senti uma verdadeira puta.

Tomamos banho juntos, e Durante nossos beijos no chuveiro seu cacete ficou duro de novo, me ajoelhei e mamei o cacete dele. Ele me sentou na pia do banheiro e socou o cacete na minha buceta, meteu com força me fazendo gozar.

Eu: seu gostoso, tô adorando teu pauzão.

Walasse: sua putinha, adora pica preta né, tua bucetinha aperta gostoso meu pau.

Eu: mete vai safado. Quero que goze na minha buceta, deixa ela cheinha de porra.

Walasse: vai levar porra na buceta pra mostrar pro corno?

Eu: vou, é só você me encher de porra. Quero porra de negão na minha bucetinha.

O negão socou com força, arrombando minha buceta até me encher com seu leite, ele jorrou sua porra no fundo da minha buceta. Quando ele tirou o cacete da minha buceta senti um vazio enorme, e a porra dele escorrendo toda pra fora.

Ele: pronto minha putinha, do jeito que você queria, agora é so ir mostrar pro corno.

Eu: que delícia, adorei meu negão gostoso. Me deixou toda arrombada rs.

Quando olhei a hora já estava quase amanhecendo. Walasse disse que tinha que ir pois já tava na hora de ele ir pro aeroporto. Dei meu número pra ele pra gente poder se falar e quem sabe se encontrar futuramente. Me vesti e fui pro meu quarto.

Chegando no quarto eu entrei e não vi meu namorado lá. Mandei mensagem e liguei e nada dele responder. Então fui até o quarto onde estavam a prima e a amiga dele.

Quando cheguei na porta do quarto delas, ouvi gemidos, e eram as duas que estavam gemendo. Imaginei que elas estivesse se chupando ou arrumaram um macho qualquer pra fuder. Mas logo ouvi uma coisa que tirou meu chão, e me deixou sem ação, Laís gemia e gritava: “vai primo soca na minha buceta, soca esse pauzao na bucetinha da tua prima”.

Aquilo me deixou de pernas bambas. Não sabia oque fazer, só sentia muita raiva, ciúmes, vontade de matar eles. Mas no fundo sabia que não tinha o direito de reclamar, pois ainda sentia a porra do negão escorrendo da minha buceta.

Mesmo com medo de ver a cena que provavelmente nunca iria esquecer, eu fui abrindo a porta devagar. Quando entrei vi lais e karyna de quatro uma do lado da outra na cama, meu namorado socando o cacete na prima dele, depois trocou e socou na karyna. Elas gemiam que nem putas no cacete do meu homem. Minha raiva estava virando tesão, fiquei escondida assisitindo um pouco.

Depois meu namorado se deita na cama e karyna começa a chupar o pau dele, a vagabunda engolia o cacete dele inteiro até a base, coisa que eu nunca consegui fazer, pois meu namorado tem 19cm de pau, eu nunca consegui fazer garganta profunda. Fiquei com raiva de ver que ela estava fazendo melhor que eu e fui lá acabar com a diversão deles.

Comecei a gritar e xingar eles. Eles tomaram um susto enorme. Botei as duas pra correr, elas pegaram roupão e saíram do quarto. Meu namorado lá no quarto tentando me acalmar, eu comecei a chorar dizendo que nunca esperava isso dele. Ficamos um tempo discutindo, ele tentando se defender, até que eu resolvi ceder.

Eu: ok Luan, já chega, confesso que eu mereci isso tudo, tenho confessar que também nao sou fiel a você então não posso ficar aqui te cobrando nada.

Luan: como assim? Você anda dando pra outro por aí sua piranha? Puta que pariu, você é uma vagabunda mesmo.

Eu: desculpa, mas você também não pode cobrar nada de mim. Nós dois erramos, e duvido que essa seja a primeira vez que você me traiu…

Ele só abaixou a cabeça e confirmou que já me traiu outras vezes, inclusive com a karyna e a Laís, foi então que entendi o porque daquela proximidade deles durante nosso passeio.

Aos poucos fomos nos entendendo, eu disse que mesmo com tudo isso ele era o único que eu amo, o único que me dá prazer e me enlouquece mais do que tudo na cama, e é verdade, embora eu tenha tido ótimas fodas com outros homens nenhum foi como ele.

Nos abraçamos, e eu confessei que passei a madrugada fudendo com outro homem, ele me olhou com um olhar meio de raiva mas tentou se controlar e logo perguntou se foi bom.

Eu: foi muito bom amor, ele arrombou minha buceta, quer ver como minha bucetinha ficou?

Ele: sua piranha, tá fudendo com outro e ainda quer que eu veja como ficou sua buceta depois da foda.

Eu: sim, eu tive que ver você fudendo a buceta da tua prima e da karyna. Agora você vê minha buceta como está depois de uma madrugada fudendo com um pirocudo.

Tirei meu short e minha calcinha e deitei na cama com as pernas abertas pra ele ver. Ainda saía um pouco de porra de dentro da minha buceta, que estava toda vermelha, inchada e o buraquinho que normalmente é fechadinho estava bem aberto rs.

Ele: porra, ainda deixou o desgraçado gozar dentro?

Eu: sim amor, sabe que eu adoro porra na buceta. E vai me dizer que você não goza na buceta da Laís e da karyna? Duvido que não…

Ele: ficou bem fudida sua puta. Minha namorada é uma puta mesmo rs

Ele já tava de pau duro, eu olhei pra ele e disse: “mete teu cacete em mim amor, mete na minha buceta arrombada e com porra de outro. Eu sei que você quer me comer ”

Ele colocou seu pau na porta da minha buceta e socou pra dentro com força, e começou a me fuder. Depois me comeu de quatro, me fez gozar muito e por fim encheu minha bucetinha com mais porra. Eu já estava exausta e o pau dele ainda continuava duro.

Falei pra ele chamar Lais e Karyna pra terminarem o serviço, ele surpreso perguntou se eu tinha certeza disso, eu disse que sim, então ele mandou mensagem pra elas e logo elas estavam batendo na porta do quarto, ele abriu a porta peladão e de pau duro.

Ele: então gatas, vamos terminar nossa brincadeira.

Elas não sabiam oque fazer, estavam com medo da minha reação, mas eu tranquilizei elas dizendo que eu tinha concordado e que queria assistir.

Karyna não perdeu tempo tirou a roupa, jogou meu namorado na cama e começou a mamar o cacete duro dele, era inacreditável como ela fazia os 19cm de pica sumir na garganta dela, e ele ia a loucura cada vez que ela engolia. O filho da puta ainda olhava pra mim e dizia: olha amor, isso que é um boquete de verdade, olha como ela engole meu pau, precisa aprender com ela.

Laís subiu na cama e sentou com a buceta na cara dele pra ele chupar. Ela gemia como uma puta enquanto ele chupava ela, Karyna parou de chupa-lo e sentou com a buceta no pau dele e começou a cavalgar e gemer no pau dele. Ele tirou karyna de cima dele e colocou Laís deitada de pernas abertas e socou o cacete na buceta dela.

Laís: fode primo vai, come tua priminha safada, adoro esse teu cacete gostoso.

Karyna: mete nela bem gostoso, do jeito a safada gosta, faz tua prima safada gozar no teu cacete.

Não demorou muito pra Laís gozar como uma vadia no pau do meu namorado. Ele então colocou a Karyna de quatro e meteu na buceta dela. Ele fodia ela como nunca me fudeu, ele socava o cacete na buceta dela sem pena, puxava o cabelo dela e batia com força na bunda dela.

Karyna: isso seu cachorro, fode com força, do jeito que tu sabe que eu gosto. Fode a tua puta.

Eu: minha puta gostosa, goza no meu cacete sua puta… olha amor como ela aguenta ser fodida com força, olha como ela gosta do meu cacete socando o útero dela… Ela é minha puta.

Eu só observava quietinha.

Karyna gritou dizendo que ia gozar o pau dele e logo a safada molhou o pau dele com o gozo que saiu da sua buceta. A safada gozou muito na pica dele.

Karyna: gostoso, você me deixa louca, não para de meter, mostra pra tua namorada corna como eu sou tua puta, como eu te satisfaço melhor que ela, goza na minha buceta pra ela ver.

O safado socou forte na buceta dela até soltar sua porra dentro da buceta dela.

Karyna: isso gostoso, goza bem no fundo, goza no meu útero. Me enche de porra quentinha.

Ele: caralho, viu Jay, gozei gostoso na buceta dessa safada, ela é igual você, adora sentir leitinho na buceta.

Quando ele tirou o pau da buceta dela Laís lambeu toda a porra que saía da buceta da Karyna, em seguida as duas se beijaram.

Depois disso nós quatro ficamos deitados na cama conversando sobre tudo que aconteceu, eu e meu namorado ficamos de boa e eu concordei que ele continuasse transando com elas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *