Meu marido não me satisfaz, então dei para o Taxista.

Meu marido não me satisfaz, então dei para o Taxista.

Olá meus amores, fico feliz que vocês tenham gostado dos meus contos, tenho recebido muitas mensagens e comentários, continuem comentando e que me empolga muito a escrever mais contos

Hoje vou contar para vocês a terceira vez que eu traí o meu marido, não digo a terceira vez, mas sim com a terceira pessoa, depois que Gabriel e Paulo me fizeram descobrir essa nova vida que eu tinha, de início eu não queria aceitar isso, eu tentei voltar a me relacionar com meu marido, eu cheguei antes dele do serviço e me preparei toda, tomei banho, me depilei, coloquei a mesma lingerie que usei aquele dia no sítio pra ele, deixei os meninos com minha irmã para ficar só nós em casa, ele chegou e eu estava no sofá toda prontinha para um dia de muito sexo.

Ele chegou e se surpreendeu comigo daquele jeito, perguntou o que estava acontecendo, eu falei que queria ele de novo, que fazia muito tempo que não ficávamos juntos em casa, ele disse que iria tomar um banho antes por causa do trabalho, imaginei, hoje tem.

Ele tomou banho eu coloquei um vinho pra gente, nos tomamos o vinho e ele veio me beijar, fazia um tempinho já que não nos beijávamos assim, foi bom ? Sim foi, mas não foi a mesma coisa do Gabriel e Paulo, ele não tem a pegada que eu gostei de receber dos dois, antes esse jeito dele me satisfazia, hoje não me satisfaz mais, ele me chamou pra cama e eu fui, fiz um boquete nele o melhor que eu pude, deixei ele louco, ele mesmo disse que nunca tinha chupado ele assim, agora eu conseguia colocar seu pau todo na boca, coisa que nunca tinha feito antes, mas também depois de chupar aquelas duas anacondas o dele era de menos, como já disse em outros contos, ele tinha 14cm de pau, depois de chupar muito pedi ele para me chupar, ele disse que depois faria que eu tinha deixado ele doidinho que ele precisava me comer, eu concordei, ele veio pra cima de mim, tava indo relativamente bem, até porque se eu não gostasse de transar com ele antes não teria casado, mas aí ele gozou com menos de 5 minutos de sexo, foi bem brochante, quando eu estava começando a entrar no clima ele gozou, não quis nem tentar uma segunda vez, falou que ficou cansado, eu fiquei num fogo danado, eu tentei me aliviar sozinha, mas só isso nunca me satisfez, agora então menos ainda.

Eu demorei para dormir, pensei até em sair com Gabriel no dia seguinte, na hora do almoço eu liguei pro Gabriel, ele me disse que também estava morrendo de vontade mas não poderia, que teria que ficar com os filhos essa noite então era sem chance de sair.

Uma mulher que não se satisfaz no sexo e fica na vontade acaba se tornando um perigo, liguei para o Paulo, mas ele é casado e não teria como fugir de casa durante a semana a noite.

Pensei em fazer a mesma coisa essa noite com meu marido, mas maneiras um pouco na chupada, mas eu queria algo a mais, queria uma pegada diferente, uma pessoa que esteja morrendo de vontade de me comer

Como eu disse em outro conto, eu tenho três lojas em BH, e não ficava todos os dias na loja onde o Gabriel trabalhava, praticamente cada dia estava em uma, o dia foi passando e eu não estava mais aguentando, as duas vezes que fui ao banheiro eu tive que fazer um carinho para ver se relaxava, mas como eu disse, isso não adianta pra mim.

Eu fiquei o dia na loja da Afonso Pena, o dia passou e estava quase na hora de fechar, eu ia em uma lanchonete que tinha algumas lojas depois da minha, só que na frente da minha loja tinha um ponto de táxi, vez ou outra eu ficava conversando com um ou outro motorista que eu conhecia, deu que quando eu fui sair, tinha dois que eu conhecia, Pedro e Márcio, me cumprimentaram e falaram que eu tinha sumido, brincaram perguntando se eu tinha abandonado a loja, falei que não, que tive que resolver uns probleminhas na outra, mal sabia eles o “problema” que eu tive rsrs.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
thor hammer gel amostra grátis

Eu falei que iria na lanchonete e o Pedro veio me acompanhar, ele sempre me dava umas cantadinhas, mas eu nunca dei bola, coisa de homem mesmo de sempre ficar insistindo pra ver se rolava, mas nunca foi inconveniente.

Papo vai papo vem, ele me fala que eu estava mais bonita ainda que o normal, e perguntou o que tinha acontecido, e perguntou, é o casamento ? Deve tá indo de vento em popa, quando a mulher está assim radiante igual você está é porque tá tudo bem.

Eu só sorri pra ele e falei, é tipo isso rsrs não sei se ele desconfiou por causa da minha resposta, ou se eu dei algum sorriso safado pra ele sem perceber, mas ele me disse, imagino até porque eu com uma mulher assim igual você, seria um homem feliz demais, eu retruquei ele falando, igual eu ? Sou bem normalzinha, não tenho nada demais, ele, lógico que tem, você é linda, te acho muito sexy, você sempre usando esses vestidos, que valorizam seu corpo, não é vulgar, mas te deixa muito linda, pra não falar outra coisa, eu que já estava morrendo de vontade, vi ali uma oportunidade e falei, que coisa ? Começou agora fala, ele ficou todo sem graça, eu nunca tinha dado esse tipo de abertura pra ele chegar a esse ponto, e por isso acho que ele deu uma travadinha e falou, não nada, eu não quero que você fique com raiva de mim e não quero faltar com respeito com você, gosto muito de ficar conversando, não quero perder sua amizade.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Telegram 
Entre agora!

Eu, nada bobo pode falar, só fiquei curiosa mesmo, gosto de saber o que pensam de mim, e dei um sorriso pra ele, ele foi todo cuidado ao dizer, mas disse, com todo respeito, mas eu te acho muito, mas muito gostosa, é o tipo de mulher que eu adoro, sabe ser sexy sem ser vulgar como eu já disse, a se eu tivesse uma oportunidade, se fosse marido ou namorado, a se eu pudesse, eu sorri de novo, olhei pra ele e falei, ia fazer o que ? Acho que minha pergunta surpreendeu mais ainda ele, que arregalou os olhos e me perguntou, sério que quer saber ? Eu, quero sim, o que ? Ele também sorriu pra mim e falou, olha eu não sou de ficar falando muito não, o meu negócio é fazer, eu, hum sei então tá bom, ele, tá bom o que ? Posso ? Eu, não sei sabe, tenho que chegar em casa cedo, tinha que fazer um charme né, rsrs mesmo com vontade.

Esqueci de descrever Pedro, ele é moreno, um pouco mais alto do que eu, deveria ter seus 1,73, não chegava nem perto dos meus dois negros, mas ele era bonito, olhos verdes, uma certa barriguinha, e também era casado, com o tempo descobri que o sexo com um homem casado é até melhor por causa da descrição, eles não vão sair espalhando por aí que te pegou, é melhor rss.

Retomando, Pedro me disse, mas qualquer coisa eu te levo em casa, eu, mas estou de carro esqueceu, ele, então pode ser um pouco mais rápido da primeira vez, acho que ele não acreditou na resposta que eu tinha dado pra ele e queria de qualquer jeito, nem que fosse 2 minutos só rsrs.

Eu: então faz assim, o estacionamento que está meu cachorro fecha mais tarde, me pega um pouco mais pra baixo do seu, depois você me deixa no estacionamento se novo, ele, você está falando sério ? Não está gozando com a minha cara não ? Eu dei um sorriso safado pra ele e disse, eu na sua cara ?? Eu não, você que vai na minha, e sai.

Falei pra Flávia (gerente) fechar a loja pra mim, que eu iria sair um pouco mais cedo, faltava uns 10 minutos pra fechar, ele entrou no carro e nem quis papo com os outros, ouvi ele dizendo que tinha que sair e nem deu justificativa, eu desci na frente e fui para rua de baixo e entrei a direita, ele viu para onde eu estava indo e veio atrás, parou eu entrei, falei que não poderia demorar muito, e realmente teria que ser uma rapidinha, porque não posso ficar chegando em casa tarde para não levantar suspeitas.

Perguntei pra onde me levaria, ele disse que conhecia um drive-in por perto e fomos, no caminho ele me falou que não acreditava que isso estava acontecendo, que isso sempre foi o sonho dele ficar comigo, e que depois a gente teria que marcar com mais calma, eu, vai ter que fazer por onde rs, ele então colocou a mão na minha perna e ficou alisando, passando um dos dedos por cima da minha calcinha.

Chegamos ao drive-in com ele ainda me fazendo um carinho, minha bucetinha estava pegando fogo, não via a hora de sentir outro homem dentro de mim de novo de tanto tesão que estava, como a gente não tinha muito tempo, não poderíamos ficar muito tempo nas preliminares, mas eu tirei sua calça e pude ver pela primeira vez seu pau, não era tão grande igual eu já estava me acostumando mas era maior que do meu marido, deveria ter uns 18cm, como eu disse antes, eu estou adorando ficar chupando um pau, olhar pra cima e ver o homem ficando doidinho com meu boquete, mas não pude chupar ele muito, mas o tempo que chupei deixei ele doidinho.

Ele me chamava de gostosa, que eu tinha uma boca deliciosa, que chupava feito puta, e eu adorava ouvir isso, ele me levantou, colocou sentada no capô do carro e começou a me beijar, eu abri as pernas e coloquei em volta dele e grudei pra ele ficar bem coladinho em mim, eu rebolava devagarinho, seu pau ficava passando na minha bucetinha por cima da calcinha, ele colocou minha calcinha de lado e começou a passar a cabecinha toda babada na minha bucetinha, falou que queria me sentir quentinha, falei pra ele que não podia, pra pegar uma camisinha, ele foi e correu dentro do carro e pegou uma, já voltou colocando ela, eu já tinha tirado minha calcinha pra ficar mais fácil pra ele, ele deu uma molhadinha na minha pepeca e começou a colocar, eu abri o máximo pra entrar bem gostoso, achei que ele ia devagarinho mas meteu com tudo, eu dei um grito porque doeu, mas ele falou que estava com muita vontade de me comer, começou a socar bem gostoso em mim, eu gemia e abraçava ele forte, sentia seu pau entrar e sair cada vez mais rápido e forte.

Ele me deitou no capô, segurou minhas pernas e colocou esticadas pra cima, nossa o pau dele entrava todinho, a cada metida fazia o barulho alto dos nossos corpos batendo um no outro, ele me segurava pelas pernas e metia cada vez mais forte, me xingava de puta safada, falava que eu não deveria ter pau em casa por isso procuro na rua, e que ele me daria muita rola, eu só pedia mais forte pra ele meter com tudo, e ele me obedecia, me virou e colocou de bruços, me segurou pela cintura e meteu forte, batia na minha bunda, me chama de puta, puxava meu cabelo com toda força, eu adoro quando puxam meu cabelo, até na minha cara ele bateu, falou que puta tem que apanha é na cara, e eu estava adorando ser puta de vários homens, me sentia completa, levar rola desse jeito.

Ele não tinha o pau gigante igual os outros mas tinha uma pegada muito gostosa, sabia como comer uma mulher, e vou confessar para vocês, quando você fica com um homem que nunca imaginava que poderia te comer, ele acaba fazendo gostoso demais, quer te dar muito prazer para poder fazer de novo, e ele soube fazer muito gostoso.

Ele perguntou se poderia gozar na minha bucetinha, eu falei que poderia por cima, ele né virou de frente, tirou a camisinha, começou a se masturbar gostoso na minha frente, depois anunciou que iria gozar, e encostou o pau bem na entradinha da minha buceta e gozou bem gostoso, aquele leitinho quentinho melou minha pepeca todinha.

Ele esfregou o leitinho todo na minha buceta, depois me deu um beijo bem gostoso, eu pedi ele pra pegar um lenço que estava na minha bolsa e né limpei toda.

Depois nos vestimos e fomos embora, ele voltou falando que foi muito gostoso, mas que temos que repetir com mais tempo, que eu sou mais gostosa do que ele imaginava, nós fomos embora e ele me deixou na porta do estacionamento.

Eu dei uma atrasadinha pra chegar em casa, falei com o marido que a loja encheu e tive alguns problemas na loja, que por isso demorei, mas fui direto pro banheiro tomar um banho.

A noite na hora de dormir eu pensei que ele poderia querer repetir de novo, mas virou pro lado e dormiu, e lá vai eu voltando a rotina de solidão durante a noite de novo, por isso eu estou tendo que procurar outros homens na rua, desse jeito é difícil.

Espero que tenham gostado meus amores, esse foi menor do que os outros, mas tenho muita coisa para escrever ainda para vocês.

Beijos e comentem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *