Minha primeira traição

Minha primeira traição

Tenho 40 anos e sempre amei sexo, minhas amigas sempre falavam que eu devia ser puta pois adorava tanto sexo que chegava a brigar com o meu marido pois ele não me procurava todos os dias, buscava ser fiel mas o tempo foi passando e com 5 anos de casada, meus hormônios a flor da pele as masturbações já não eram suficiente comecei a entrar em sites de putaria até que conheci Eros, era assim que ele se descrevia, deus do sexo.

Ficávamos horas conversando pelo Skype, até que resolvi conhecer ele, aproveitei que meu marido ia viajar e fui conhecer meu Eros, ele morava a uma hora e meia da minha cidade e lá fui com o corpo aceso de tesão, a mente fervilhando de ideias e como seria……

Cheguei no local marcado, meu coração parecia que ia saltar pela boca e meu grelinho doidinha de tesão, tentava não transparecer a minha ansiedade e de repente aquela voz no meu ouvido, me dando oi, minhas pernas bambas me virei, e fui abraça lo e ele me beijou como eu sempre desejei, sem ao menos ele já estava passando sua mão na minha cintura e descendo para minha bunda, meu grelinho doía de tesão. Estava de vestido senti sua mão deslizando e me entreguei, desejava isso.

Sua boca me devorava e eu me sentia livre, desejada, sua mão entrou debaixo do vestido e senti ele enfiando os dedos dentro da minha calcinha, soltei um gemido, e ele já estava deslizando o dedo no meu grelinho e me fazendo gemer mais alto, naquele momento lembrei que estávamos na rua e aquilo me excitou, chupava a língua dele loucamente e me contorcia sentindo os dedos dele passearem dentro da minha xota, que delícia, estava completamente molhada e ele socava os dedos, achei que ia enfiar a mão toda dentro dela.

Ele parou e me chamando de vadia, mandou eu entrar no carro e fomos para um motel, enquanto ele dirigia ele abriu o zíper da calça e pude ver o pau dele pra fora, ele já foi me dizendo, era isso que você estava querendo minha vadia, puxou meus cabelos e mandou eu chupar ele, eu comecei a engolir aquele pau grosso, ereto e delicioso, ele forçava minha cabeça e eu chegava a ficará sem ar, ele dizia que queria gozar logo pois aí poderia me foder bastante, eu chupava e chupava quando senti que ele ia gozar ia tirar a boca e ele mandou eu engolir todinho, não queria sujar o carro, eu nunca tinha engolido porra e de repente senti aquele líquido na boca e comecei a engolir, chupava como se fosse mamadeira, a sensação foi deliciosa e quando percebi já estávamos no motel.

Entramos e nem bem abriu a porta ele já me jogou na cama, arrancou minha calcinha e começou a me chupar, dizia entre uma sugada e outra o quanto desejava minha xota, o quanto ele ia me devorar. Eu gemia loucamente, ele enfiava a língua lá dentro sentia que sua cabeça ia entrar, enquanto me chupava sentia seus dedos no meu cuzinho, ele diz que ia arrombar ele bastante, pois sabia que meu marido não fazia anal comigo. Comecei a gozar e ele me chupava com mais força e eu sentia minhas pernas tremerem, sem respirar ele já estava enfiando seu pau na minha xota, eu uivava de tesão, ele arrancou meu vestido e começou a chupar meus seios e morder meu bico, não acreditava no que eu estava fazendo, mas estava adorando, gozando novamente, ele berrava goza vadia, goza, quero acabar com você.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
thor hammer gel amostra grátis

Ele me colocou de costas e abriu minhas pernas e senti seu pau entrar na minha xota novamente, que delícia, e começou a bater na minha bunda e eu fiquei apreensiva pois meu marido podia ver, ele dizia vadia o corno no seu marido não vai nem notar, ele não sabe te comer quanto mais observar que você tá fodendo com outro, me colocou de quatro e senti ele enfiando o dedo no meu cuzinho, ele metia na minha xota e cada estocada sentia o dedo dele mais fundo quando me dei conta ele já enfiava 3 dedos e foi quando ele falou, tá prontinho, rebola vadia e não para agora vou te dar prazer, ele não teve do enfiou seu pau no meu cuzinho, senti que ia rasgar, dei um gemido de dor e rebolando senti que estava adormecendo e comecei a gostar, a sensação era deliciosa, era a mistura de dor e prazer sensacional, naquele momento me deu vontade de chupar outro pau, que louco, estava sendo mesmo uma puta, uma vadia e Eros me devorava, meu cuzinho inteiro, sentia suas bolas baterem na minha xota e continuava a rebolar, ele puxou meus cabelos como puxa um cavalo e disse que ia gozar, bateu forte na minha bunda e quando percebi meu cu já estava cheio de porra.

Ele me deitou e deitou ao meu lado, sorriu e disse tudo bem vadia?

Eu sorri de volta e falei sim meu Eros, e ali começou minhas aventuras extra conjugal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *