No cinema de SP com casal

Olá, esse relato é verídico e aconteceu a alguns anos atrás, quando ainda morava em São Paulo.

Me chamo Dário, sou Moreno, magro e com 168cm de altura.

Eu era viciado em assistir filmes pornôs no Largo do Paissandú e em alguns outros ali mesmo da região.

Eu sempre gostei de sentar na última fileira e nesse dia, de lá de cima, avistei um casal entrando e para minha surpresa, eles foram subindo as escadas e vieram sentar justamente ao meu lado. A sala de cinema pornô raramente fica cheia. Por isso o meu espanto quando aquele casal sentou ao meu lado. Deixaram uma cadeira vaga entre mim e ela. O filme estava que era só sexo. Lembro que a mulher do rapaz usava uma calça jeans e tinha um corpo lindo, apesar da escuridão do cinema. Então comecei a observar o casal ao meu lado na maior pegação e eu já com o cacete estourando a calça. Dado momento, a mulher se levantou um pouco, baixou sua calça até os joelhos e sentou na cadeira que estava vaga ao meu lado e inclinou para o marido ou namorado. Jogou aquela bunda para o braço do meu assento. Eu nunca tinha passado por aquela situação. Meu coração estava a mil por hora. Então sutilmente coloquei a mão no braço do meu assento e toquei em sua pele quente e macia. Fui tocando até chegar na sua buceta que já estava sem a calcinha, acredito que ela baixou junto com a calça jeans, e enfiei um dedo nela. Ouvi ela gemendo enquanto chupava o cacete do rapaz. Comecei a fude-la agora com dois dedos e sentia ela toda molhada devido o tesão. Mas devo confessar que tinha medo do rapaz achar ruim, já que nunca tinha passado por aquilo na minha vida. Ela estava sentada a minha direita e minha mão que penetrava com os dedos nela era a esquerda. Então apoiava o meu braço direito no encosto da poltrona e enfiava minha esquerda abaixo do meu braço para tocar na sua buceta. Mas continuava assistindo o filme como nada estivesse acontecendo. Um sentimento de medo, mas ao mesmo tempo de tesão enorme me dominava. Meus dedos não paravam de fude-la até que sinto ela gozar na minha mão. Que delícia aquela sensação de ver uma desconhecida gozar na sua mão. Creio que o rapaz também gozou na sua boca devido o gemido deles. Continuei enfiando meus dedos nela até que senti que já estava secando. Nisso, ela desencosta do meu assento, puxa sua calça novamente, se arruma e sem dizer uma palavra, se levantam e vão embora. Foi o melhor dia que já vivi dentro de um cinema pornô em SP.

Passou uns minutos, me levantei e fui embora também.

Se gostaram, não deixem de darem suas notas e comentem.

Caso tenha algum casal ou mulher que gostaria de passar por uma experiência dessa e queira que eu ajude nessa experiência, só entrar em contato comigo.

[email protected]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *