Pegando a leitora que era amiga e não sabia

Pegando a leitora que era amiga e não sabia

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Telegram 
Entre agora!

Olá amigos leitores do conto, o que vou relatar de fato aconteceu, e pra minha surpresa foi maravilhosamente perfeito, do jeito, forma e emoção que eu esperava.

A alguns meses tornei me amigo por acaso de uma moça através das redes sociais, por fim, descobri que ela era peguete de um grande amigo meu, mas isso não vem ao caso, o que importa é que ao longo de nossas conversas, foi se tendo química, atração e sim, rolou a vontade tanto de um quanto do outro de ficarmos.

Bom, então era a hora de marcar o dia, a hora e o lugar. Mas por incrível que pareça, nunca dava certo, sempre tinha um imprevisto, uma desculpa, um trabalho de escola pra ela fazer ou prova, e eu sempre em minhas audiências ou trabalho do escritório.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
thor hammer gel amostra grátis

Até que um dia, a I (a primeira letra do nome dela é i) me mandou mensagem no whatsapp e falou. Vih e li um conto no site erótico, tenho certeza que é você o escritor (isso prova que não conto mentira, não aumento e não invento).

Mandei carinhas sorrindo e confirmei. Ela disse: Nossa, e aconteceu no seu escritório mesmo e tal….

E eu confirmei, e fui além, chamei ela pra fazer como no conto, mas a mesma negou, não quis, talvez por vergonha, medo, posição ou porque não queria ser como a outra, queria ter a própria história dela comigo.

Pois bem, conversa vai, conversa vem, e sempre tentamos sair mas não conseguia,

Por fim, numa noite aqui na minha cidade, mandei mensagem pra I.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
thor hammer gel amostra grátis

Falei: I, o que faz de bom?

I: Estou na escola, mas louca pra ir embora.

Eu: Posso te buscar?

I: Claro, mas não posso demorar.

Era o que eu precisava, a aceitação dela, e pouco prazo para baruiar ela e levar até meu escritório.

Chegando na porta da escola ela entrou no carro e eu já fui logo falando, preciso ir no escritório deixar minha agenda lá e esses papéis.

Ela não falou nada, então entendi que poderia passar lá.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Telegram 
Entre agora!

Chegando no escritório, a convidei pra entrar, e quando chegamos na minha sala, fui logo a beijando, aquele beijo molhado, demorado, que pega forte na nuca, deixando a mulher com vontade de tirar a roupa.

E não deu outra, começas a tirar a roupa e se pegar.

Quando ela ficou peladinha, que visão privilegiada, aquela moça (I tem 19 anos) toda lindinha, lisinha, peitos que cabiam dentro da minha boca, cinturinha fina de uma moça que sequer experimentou a virilidade de um homem maduro e experiente.

A não teve outra, coloquei ela deitada com as pernas abertas em cima da minha mesa e comecei a beijar ela na boca, enquanto minhas mãos apertavam seus seios de forma a provocar arrepio, nas pontinhas dos biquinhos, dava aqueles beliscões e nisso escorria seu mel na mesa do meu escritório.

Seus olhos viravam e isso dizia que ela estava adorando aquilo, o que me deixava disposto ainda mais em satisfaze la. Por alguns minutos ficamos naquela posição, e eu como sempre colocava os dedos em sua xoxota, por óbvio queria saber como ela estava. E surpreendentemente estava toda molhada, lambusada, encharcada, e me dava tanto tesão, pois a I gemia enlouquecidamente e seus olhos viravam e vibravam com tanto tesão.

Nisso, sentei na cadeira, coloquei ela agachada e pronta pra boquetear meu cacete. E que maravilha, sua boca pequena mal conseguia colocar a cabeça na boquinha. Então passava a língua e babava nele todo. Chupava meus cocos e delirava de tesão.

Logo em seguida, peguei ela pelos cabelos, a levantei e coloquei em cima da mesa com as pernas abertas e coloquei meu cacete em sua xoxota.

Ela gemia e gritava, e urrava de prazer, dor, tesão e emoção.

Hahahahahaha

Bombei muito na xoxota da I, escorria pelo meu cacete, escorria na minha mesa, e a I delirava de prazer. Quando fui virar a I de posição, por obvio queria gozar enquanto ela estivesse de quatro. Tirei e surpreendentemente ela tava sangrando.

Perguntei porque e ela sorridente (claramente envergonhada) respondeu, acho que tirou minha virgindade.

Eu sem saber o que falar, pois pensava que ela não era mais virgem (óbvio que ela não era virgem). I falou, Dr você é o homem que fiquei até hoje com o maior cacete e mais grosso. Os outros eram pequenos e eu quase sempre não sentia nada.

Então acalmei ela, limpei e coloquei ela de 4, bombei com gosto, força e pegada.

Grudei na sua cintura, que as vezes as minhas duas mãos quase encostava uma na outra, e a I gemia como uma putinha no cio, gemia, gritava e segurava firme na mesa.

Por alguns demorados minutos eu bati forte na sua xoxota, dando tapas alternados em sua bunda, apertando sua bundinha e abrindo sua bundinha.

Eu via seu cuzinho piscar e sua xoxota, há sua xoxota tava toda reganhada, e o sangue misturava com o seu gozo, mesclava com sua lubrificação, o que me proporcionava maior tesão (sou do tipo de homem que proporciono prazer à mulher, se ela sente bem transando menstruada, eu obviamente irei atender seu pedido).

No caso da I, ela tava era perdendo seu cabaço, meu pau encostava em seu útero, e ela agarrava como podia a ponta da mesa, mas pedia pra meter mais, mais forte, fode, fode com força, me arromba, isso, fode com tudo, não to aguentando mais pirocada, fode caraí, fode mais e mais, quero que arregaça com minha xoxota.

Nisso, o tesão misturado com a adrenalina, com o perigo e com o suor me bateu, veio aquela insana sensação de querer gozar, e as palavras de prazer ditas pela I aumentavam ainda mais o querer, pois demonstrava que ela estava satisfeitíssima, queria sim sentir meu gozo em sua xoxota.

Agarrei com minhas duas mão em sua cintura, apertei contra minhas mãos e aumentei a frequência das bombadas, e depois de alguns minutos gozei na xoxota molhadinha da I.

Quando tirei meu pau de sua bucetinha, tinha sangue nele. Perguntei se ela sentiu se tinha machucado e a I sorrindo disso que não tinha nenhum machucado nela.

Fomos pro banheiro, nos limpamos. I se limpou, urinou e eu preocupado perguntei se ela tinha se machucado, e ela respondeu negativamente.

Colocamos nossas roupas, deixei I na sua casa e fui pra minha casa feliz e realizado, pois tinha acabado de matar 2 coelhos (gatinha) com 1 cajadada só. Ou seja, peguei uma leitora que já era conhecida e que a tempos queria ter pegado. Rsrsrsrs

No outro dia I me manda mensagem bem cedinho, eu fiquei preocupado, pensei logo que tinha machucado ela ne.

Mas pra minha alegria I disse que estava com a xoxota toda dolorida e inchada, que passou a noite pensando em mim, por conta disso, mas que não tinha machucado não, e que meu cacete além de grande e grosso era lindo, branco da cabeça vermelha, o sonho das mulheres.

Senti me realizado, não pelos elogios da I, mas por ter conseguido satisfazer sexualmente ela, pois tenho comigo que o HOMEM deve se esforçar ao máximo pra satisfazer a sua companheira, e não ao contrário. E eu sei que deixei a I satisfeita, porque depois de algumas semanas ela foi em minha casa me visitar.

E na minha cama levantei ela pelos braços e fiz levantamento de peso com ela, mas esse conto fica pra próxima.

Obs: Todo o relato contado acima é de conhecimento da I, que após ler o conto permitiu que eu postasse.

Quem quiser entrar em contato comigo, só me chamar no whatsapp trinta e quatro nove noventa e dois trinta e nove trinta e cinco dez.

Aos meus amigos que fiz aqui, e que já estamos conversando no whatsapp se manifeste depois.

Abraços do Dr. Desculpe pelo texto longo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *