Prazer sem preconceito

Prazer sem preconceito

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Telegram 
Entre agora!

O relógio marcava quase 20:00 horas, a ansiedade estava a mil, Bruno e Ana contavam os minutos, ele de calça social e camisa branca, ela de vestido vermelho curto, rodado da cintura para baixo, segurava um copo de Double Black Label, pois sabia a noite seria longa, promissora.  Bem na verdade, Ana achava que a noite seria “8 ou 80”, visto ter tudo para ser inesquecível, mas qualquer escorregadela a tornaria catastrófica.

A confusão em sua cabeça era gigante, será que Bruno faria aquilo por vontade ou por obrigação? Ele realmente queria aquilo?

Bruno não era fisicamente o homem perfeito, mas excelente profissional, Engenheiro, atuava em uma grande planta industrial, apesar de alto, estava um pouco acima do peso, a cerveja e a vida dedicada à família e ao trabalho eram usados como desculpa para que não frequentasse a academia que pagava por simples hobbie.

Ana era a dita “mulher normal”, morena, magra, não malhada, com celulite aqui ou acolá, mas não deixava de ser absolutamente gostosa. Era discreta, aparentemente tímida, romântica por natureza, mas que resolvera a se imiscuir no mundo da safadeza.

O tempo não parava, a cada segundo o momento se aproximava, e o casal não sabia como se comportar, mesmo já transcorrida uma semana do convite, ambos estavam perdidos e se questionavam se haviam feito o correto ao convidar Rômulo para uma noite de sexo à três. O casal e o convidado haviam se conhecido em uma balada na semana anterior. Rômulo patentemente havia notado a presença de Ana no salão, o que fez com que Bruno aceitasse a ideia de que poderiam curtir um “ménage a trois”.

O interfone toca, Rômulo é anunciado e recebe a permissão para subir até o apartamento 232.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Telegram 
Entre agora!

Ana abre a porta e demonstra um ar de surpresa agradável ao ver Rômulo, 1,78 m, magro, mas definido, com cabelo tipo reco, bem vestido com uma calça jeans agarrada e camisa semiaberta o que deixava à mostra o pescoço grosso e um pouco do peitoral bem delineado.

Ana ofereceu ao convidado um pouco do whisky, mas Rômulo rejeitou, aceitando apenas um pouco de água, pois o nervosismo o estava deixando com a garganta “seca”.

Bruno, ainda discreto na sala a ponto de ser praticamente despercebido, levantou-se e colocou no mp3 coletânea de músicas que continham Tim Maia, Sade, Marvin Gaye, Sinatra entre outros músicos responsáveis por boa parte da  procriação humana.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
thor hammer gel amostra grátis

Assim, Ana começou a dançar com Bruno, que a segurava pela cintura e a olhava profundamente nos olhos castanhos claros. Rômulo tornou-se um voyeur da dança sensual que ocorria à sua frente.  Bruno apertava a cintura de Ana, fazia com que o corpo da esposa fosse ainda mais delineado para que Rômulo pudesse apreciá-la.

Bruno beijava Ana, dava mordiscadas na orelha da mulher e beijava o pescoço da moça que fechava os olhos para não testemunhar a noite, parecia queria arredar e apertar o rewind em uma semana na própria vida.

Mas, Bruno pediu para que Ana olhasse Rômulo a todo instante, de modo que o beijasse, mas que demonstrasse intenso desejo pelo convidado. O favorecido começou a ficar excitado com a dança que parecia ter parado o tempo, levantou-se e encaixou seu corpo no quadril de Ana e começou a passar as mãos nas coxas da moça. Assim, Bruno levantou o vestido da esposa, expondo a bunda de Ana. Rômulo então, colocou seu pau para fora e começou passar seu membro duro por toda a extensão da bunda de Ana.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Telegram 
Entre agora!

Bruno abaixou as alças do vestido de Ana, deixando o vestido cair, expondo o corpo delicioso da esposa e os seios que teimavam em deixar aparente a excitação da mulher. Então, Bruno dirigiu-se até o sofá onde apoiou o joelho esquerdo, obrigando Ana a se curvar e cair de boca em seu pau que já estava louco de tesão.

Rômulo, ainda estranho à relação, encoxava a bunda de Ana e a beijava nas costas, criando arrepios na coluna dela. Não passou muito tempo e Bruno sentou-se no sofá para que Ana cavalgasse em cima de sua pica e chupasse Rômulo que tinha unas 19 cm de rola, o que dificultava a mamada, mas que a esposa – surpreendentemente- estava dando conta.

Passados alguns minutos, Ana ficou de quatro para Rômulo de frente para o sofá, onde dava um belo boquete em Bruno, que ficou em verdadeiro êxtase ao ver o garanhão penetrar sua esposa. Bruno não imaginava, mas estava achando a relação ainda mais excitante.

Rômulo metia com um gingado único e passava os dedos no rabinho de Ana, brincando, colocando a pontinha no buraco ainda inexplorado. Tudo era novo.

Ana estava excitada como jamais ficara na vida e pediu para que Rômulo “comesse seu rabinho”, ao ouvir a esposa pedindo aquilo para o Amante, Bruno não conseguiu segurar e gozou na boca de Ana que engoliu toda a porra jorrada.

Bruno então levantou-se e pegou o celular para filmar Rômulo penetrando devagarinho o  cú de Ana. Que rebolava muito.

Bruno tirou da gaveta um gel lubrificador que guardava fazia tempo e Rômulo utilizou para facilitar a penetração.

Um dedo, depois outro, por fim a rola de Rômulo estava dentro de Ana que gritava de dor e urrava de prazer. Após, um pouco de movimentação, Bruno colocou-se atrás de Rômulo, para testemunhar de perto a penetração em Ana. Filmou cada detalhe da foda inesquecível. Seu pau já estava duro novamente, pronto para gozar novamente.

Bruno, timidamente, pegou no pau de Rômulo para “facilitar a penetração”, mas começou, após ajudar que Ana fosse preenchida, a massagear as bolas de Rômulo, que tentou evitar, mas diante o tesão que estava sentindo, deixou o corno a massagear lhe as bolas.

Bruno então continuou a massagear as bolas de Rômulo que sentiu um prazer enorme. Ana perguntou sobre o marido, recebendo como resposta que “o corno está me querendo também”.

Assim, Ana chocou-se, mas ficou ainda mais excitada e começou a aumentar o ritmo da penetração o que fez com que Rômulo quase gozasse e retirasse de dentro sua pica melada.

Bruno, ao ver o membro duro, continuou a masturbar Rômulo deixando-o gozar em seu próprio tórax. Fato que deixou o casal extremamente excitado e rendeu ainda marido uma bela ejaculada na barriga da esposa.

Bruno lambeu seu próprio gozo do corpo da esposa que, em troca, limpou seu tórax de toda a porra ejaculada por Rômulo. Para completar o serviço, o casal – sem saber o nome técnico da coisa – praticou um “share the load”.

Assim, terminaram a noite e iniciaram uma longa vida de amor à três.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *