Seduzida ou Seduzindo?

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Telegram 
Entre agora!

Olá a todos, sou loirinha, tenho 25 anos, casada a 7 anos e sem filhos.
Sou o que a maioria dos homens chamam de gostosa, sem falsa modéstia. Corpinho bem distribuídos, peitinhos pequenininhos, com auréolas rosadinha, bubum durinho e empinadinho, tudo no seu devido lugar.
Desde o início do casamento eu e meu marido fazíamos sexo em todos os lugares, pois sou muito taradinha risos.
Sempre que fazia carinho nos peitinhos do meu marido (adoro fazer isto), ele ficava me provocando:

– Você gosta de peitinhos heim… gosta de chupar peitinhos heim…

Com o passar do tempo, ele começou a insinuar um pouco mais e quando eu estava chupando seus peitinhos ele ficava falando e me provocando:

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
thor hammer gel amostra grátis

– imagina você chupando os peitinhos de outra menininha…

Eu fingia que nem ouvia e chupava com mais vontade ainda… dando gostosas chupadas e mordidinhas…
Ma isto foi alimentando minha imaginação… E eu também gostava cada vez mais.
Nesta mesma época, uma sapatão muito famosa de minha cidade (moro no interior), seu nome era Cris, ela começou a frequentar a boutique que eu trabalhava.
Ela ia lá e ficava me secando com os olhos. Eu ficava toda sem jeito e rezava para ela fosse embora junto com as outras clientes porque não queria ficar sozinha com ela.
Isto aconteceu algumas vezes até que eu comecei a corresponder com sorriso as encaradas dela. Um dia, ela chegou e eu estava sozinha, ela se aproximou do outro lado do balcão e pegou em minha mão perguntando sobre o anel que eu estava usando. Eu respondi, falei onde tinha comprado, preço e tudo, mas ela não soltou minha mão, ficou fazendo carinho… Eu estava desesperada, mas não conseguia me soltar dela…
Até que chegou outras clientes e ela soltou minha mão e naturalmente olhou outras coisas e foi embora…
Eu atendi as outras clientes e quando fiquei sozinha outra vez, vi que minhas pernas estavam tremendo ainda e que minha bucetinha estava ensopada.
Não aguentei e fui para o banheiro e me masturbei gozando como nunca, pensando nela.
Umas 2 semanas depois, meu marido viajou e iria ficar uns 4 dias fora, e foi justamente no segundo dia que ela apareceu de novo na boutique. Só que tinha outras clientes e eu fiquei tremendo toda só com a chegada dela.
Tinha medo ate´ que as outras pessoas percebessem algo de estranho em mim.
Ela então me perguntou se poderia mostrar para as clientes uns produtos de beleza que ela estava vendendo, como não eram produtos que existia na boutique, eu disse que tudo bem. Ela então mostrou os produtos, vendeu alguns e foi embora, não sem antes me dar aquela secada com os olhos.
De novo eu fiquei molhadinha e fiquei esperando as clientes sair para ir ao banheiro me masturbar, mas loja ficou cheia o tempo todo e não deu.
No fim do dia, lá pelas 7 horas, fechei a boutique e fui pra casa com minha bucetinha pegando fogo. Pensei… vou ter que me contentar com meus dedinhos de novo, pois nem meu marido estava em casa pra apagar meu fogo. Êpa… meu marido não estava em casa… e se eu fizesse uma loucura?
Pensei… pensei… e quanto mais eu pensava, mais encharcada eu ficava…
Foi quando tomei coragem ensaiei uma historia qualquer e telefonei pra ela.
Quando ela atendeu e fiquei muda por um tempo e só quando ela ameaçou desligar por não saber quem estava ligando foi que eu consegui balbuciar alguma coisa. Me identifiquei e ela ficou toda feliz com minha ligação.
Quando ela me perguntou o porque eu estava ligando pra ela, eu gelei e depois de alguns segundos lhe disse que quando ela foi na loja e mostrou os produtos dela para as clientes que eu fiquei interessada. Ela então me perguntou o porque de eu não ter falado nada, eu disse que estava muito ocupada e não tive tempo. Foi quando ela me jogou um balde de água e disse que no dia seguinte passaria na loja pra me mostrar os produtos.
Eu fiquei sem palavras, pois não queria que aquela conversa terminasse ali… e então, num impulso, eu perguntei a ela se ela poderia levar em minha casa, ela disse:

-Você não vai trabalhar amanhã?
-Sim, mas eu queria que você viesse agora, pois quero lavar meus cabelos com um dos shampoos que você mostrou pra uma cliente.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Telegram 
Entre agora!

Ela disse:
– Tudo bem, mas eu tenho de ir na casa de uma cliente e só poderei passar aí depois das 9 horas.
Eu disse:
– Tudo bem pra mim.
– Ok, então me aguarde.

Após desligar o telefone, fiquei em pânico,. O que eu tinha feito? E agora?
Corri pra tomar um banho pra esfriar a cabeça e me peguei me lavando de uma forma muito especial, passei creme em todo o meu corpo (eu estava depiladinha de uns 3 dias atrás). Eu não sabia o que vestir. Fiquei andando de um lado pro outro, tomando uma cervejinha pra ver se afastava um pouco o meu medo, e os minutos não passavam. Olhava no relógio de segundo em segundo e nada de dar 9 horas. De repente deu 9, 9:10, 9:20 e nada dela aparecer… Comecei a ficar decepcionada e com raiva…
E não é que as 9:25 toca o interfone e era ela…
Eu ainda não tinha definido o que vestir e na correria, peguei um short e uma camisa qualquer e fui atende-la.
Ela chegou e eu ofegava pela correria pra me vestir, misturada pela ansiedade que sentia. Ela perguntou o porque eu estava cansada e eu inventei que estava fazendo exercício.
Ela me mostrou os produtos, eu escolhi o shampoo e algo mais que já nem me lembro e ela foi extremamente profissional e foi embora…
Assim que ela saiu, eu fiquei extremamente arrasada e pensei. Será que eu não desperto a atenção dela? Então porque ela ficava olhando pra mim daquele jeito na boutique?
Foi então que numa atitude de desespero, liguei pra ela novamente (eu precisava dela perto de mim, eu queria que ela me desejasse…) e quando ela atendeu eu pedi a ela que voltasse lá em casa pois o troco estava errado. Ela disse que não estava e eu insisti meio sem convicção e ela disse então que voltaria.
Como ela iria gastar uns 10 minutos pra chegar eu de novo entrei em pânico. Não sabia exatamente o que fazer pra “prender” ela por mais tempo em casa…
Foi quando eu resolvi provoca-la mais e tirei minha blusa e coloquei um topzinho branco e bem transparente que eu tenho e só uso em casa. Não satisfeita, afinal eu tinha que seduzí-la, tirei meu short jeans e vesti um shortinho de lycra bem justinho. Olhei no espelho e tinha ficado muito sexy. O interfone tocou novamente e num impulso, tirei o short e minha calcinha e vesti o short sem calcinha e ainda puxei ele bem pra cima, minha bucetinha ficou dividida ao meio e tão enfiado que ele ficou.
Corri abri a porta e quando ela entrou, não aguentei, dei-lhe um gostoso abraço e agradeci muito por ela ter voltado…
Ela não entendeu nada, mas ficou me olhando de cima em baixo…
E perguntou sobre o troco.
Eu disse que tinha refeito as contas e que realmente ela estava certa, pedi desculpas por ter feito ela voltar e lhe ofereci uma cerveja pra recompensar, foi a melhor forma que achei pra segurá-la em casa por mais um tempinho.
Meio sem entender nada ela aceitou meio que na marra risos.
Virei de costas pra ir até a cozinha buscar a cerveja e rebolei bem insinuante, torcendo pra que ela tivesse olhando pra minha bunda.
Na cozinha, abri 3 cervejas e tomei um num gole só. Precisava de muita coragem para fazer o que eu estava fazendo…
Quando voltei pra sala, ela ainda estava de pé.
Eu entreguei a cerveja para ela e disse pra ela sentar e me sentei em frente a ela.
Conforme a gente ia conversando coisas que nem me lembro, percebia que ela me comia com os olhos.
Eu nem me reconhecia mais, ficava cruzando as pernas, balançando os cabelos e até arreganhar as pernas eu arreganhei. Toda hora eu na cozinha, buscava outra cerveja e virava um em um só gole e voltava com uma pra ela e outra pra mim.
Já devia ser ser umas 10:30 quando ela se levantou e disse que precisava ir embora… Num impulso eu me levantei de frente pra ela, coloquei minhas duas mãos nos ombros dela e forcei um pouco pra ela se sentar e ficar pelo menos para mais uma cerveja, foi quando eu me desequilibrei e caí sentada no colo dela.
Eu a abracei tão forte pra não rolar e cair no chão e ela também num impulso me abraçou. Ela era uma morena linda, corpo tipo daquela Sheila Carvalho do Tchan. E uma boca absurdamente sensual.
Pedi desculpas a ela e disse que era o “calor da cerveja”, rimos e continuamos na mesma posição, ela sentada no sofá e eu em seu colo, sendo deliciosamente abraçada por ela. Ameacei me levantar falando que iria buscar mais cerveja para nós e ela me abraços forte e olhando bem no fundo dos meus olhos e acariciando meu rosto e meus cabelos e pediu pra ficar mais um pouquinho assim…
Eu derreti toda e acho que fechei os olhos, pois só senti aqueles lábios grossos e deliciosos tocando minha boca e me beijando vagarosamente…
Me entreguei totalmente aquele beijo e minha cabeça girava e eu sentia que estava toda arrepiada.
Depois de algum tempo quando ela parou de me beijar ela se afastou um pouco e disse:
– Você gostou mesmo do meu beijo, olhe seus peitinhos como estão todo arrepiadinhos… E foi passando as costas da mão sobre meus biquinhos.
Eu não tinha forças nem pra concordar ou discordar dela, ela poderia fazer o que quisesse comigo.
Ela disse:

– Sempre fui tarada em você, mas nunca imaginei que você pudesse ficar comigo… Você é tão linda e tão gostosa… que acho que estou sonhando.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
thor hammer gel amostra grátis

E voltou a me beijar e começou a passar as mãos em minhas coxas e no meio delas até chegar em minha bucetinha.
Foi quando ela falou:
– Nossa! Como Você esta gostosa com este shortinho… ele é muito sexy e dizia isto passando os dedinhos em minha bucetinha que estava dividida com o tecido do short de tanto que ele estava enfiado. Os cabelinhos que deixo acima da bucetinha, no formato de um triangulo, furavam a lycra e saiam pra fora de forma sensualmente vulgar.
Ela levantou um pouco meu top e começou a lamber e chupar meu peitinho nos mesmo tempo que brincava com meu grelinho e meus grandes lábios.
No meu short se formou uma poça de tanto que eu me molhei com seus carinhos.
Depois de alguns minutos que pareciam horas, ela parou de me beijar e me perguntou?

– Onde esta seu marido?
– Viajando
– Quando ele volta?
– Daqui ha dois dias.

Ela então se levantou comigo no colo e falou:

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Telegram 
Entre agora!

– Então você hoje é todinha minha?
E como eu não falei nada ela repetiu:
– Então você hoje é todinha minha? Responde!
E eu só consegui murmurar:
– Sim

Ela começou a andar comigo no colo e me perguntando onde era, me levou pra meu quarto.
Me deitou na cama e em seguida se deitou sobre mim, meio de lado e continuou me beijando e chupando meus peitinhos enquanto que com os dedinhos acariciava minha bucetinha.
Eu não sabia mais que sentimentos eu sentia… Eu estava meio que anestesiada, mas ao mesmo tempo, diferente do efeito da anestesia onde você não sente nada, eu sentia todas as emoções gostosas de uma vez só.
Ela tirou o meu top e foi beijando minha barriquinha e foi mudando de posição até ficar em minha frente, com minhas pernas dobrads e minhas coxas encostadas nas laterais de seu rosto. Ela chegava a boquinha bem pertinho de minha bucetinha e soltava um ar quente em direção a minha bucetinha que parecia me queimar de tanto desejo.
Ela ficou me torturando assim por um tempo até que eu não aguentei mais e murmurando falei:

– Me chupa, vai!

Acho que ela não entendeu ou para me torturar ainda mais, pediu que eu repetisse e que falasse mais alto.
Eu morrendo de vergonha e com o desejo falando mais alto, após alguns segundos repeti:

-Me chupa!

Ela então foi tirando meu short devagar e quando ela já tinha tirado um pouquinho, um fio do meu mel ficou esticado entre minha bucetinha e meu short.
E ela falou:
Puxa, você esta mesmo com muito tesão heim! E com um dedinho, enrolou aquela babinha e levou até sua boca, chupando o dedinho com cara de muito prazer.
Ela acabou de tirar meu short e aproximou sua boca da minha bucetinha para um primeiro contato direto com ela, sem nenhum tecido para atrapalhar.

Ela falou:
– Nossa! Como sua bucetinha é linda! Eu nem acredito que estou aqui com ela totalmente pra mim!
E beijou minha bucetinha como quem beija uma boca. Passou sua linguinha em meu grelinho sem parar com o beijo…
Eu sentia um arrepio forte, que vinha de lugares que eu nem sei ao certo, `as vezes eu achava que era dos tornozelos, mas eu acho mesmo é que eram da espinha. Era uma mistura de êxtase com calafrios… mas era muito bom…
Ela então enfiou a língua bem dentro, bem no fundo da minha bucetinha e ficou fazendo movimentos e entra e sai como se fosse um pequeno pinto a me penetrar… Nossa… isto era gostoso demais.
De repente, este momento mágico foi interrompido pelo som do telefone tocando na cabeceira da cama.
Eu levei o maior susto e não sabia o que fazer… Olhei no identificar de chamada e vi pelo prefixo que era um interurbano e da cidade onde meu marido estava viajando (ele ia pra esta cidade com frequência e eu conhecia o prefixo).
Então eu gelei, parecia que se eu atendesse, ele poderia ver o que estava acontecendo em nosso quarto!

Ela então me perguntou:
– Não vai atender?
Eu falei:
– Acho que é meu marido.
Ela calmamente falou:
– Então atende logo antes que ele pense que você não está em casa.
Preocupado com esta possibilidade e sem pensar no que iria dizer atendi.
Era ele… E ele me perguntou:
Porque demorou tanto a atender?
– Eu estava gelada e imóvel… achava que a qualquer momento ele iria ver o que estava acontecendo.
Eu disse que estava na cozinha pegando uma agua pra mim e acho que ele acreditou, pois continuou a conversar e a contar como tinha sido o dia dele.
De repente a Cris se levantou de onde estava, colou seu rosto no meu e ficou me dando beijinhos no ouvido. Eu quase morri de susto/medo, tudo ao mesmo tempo.
Eu a empurrava vagarosamente, mas ela não parava.
Ela ficava rindo baixinho e movimento os lábios sem emitir som.
– É o corninho?
E eu fiquei calada tentando prestar atenção no que meu marido falava.
Ela repetia a pergunta um pouquinho mais alto. E com medo que ela falasse mais alto ainda e meu marido escutasse, tampei o microfone do telefone e falei:
-É!
Ela disse quero que fale a frase completa: É meu corninho que esta no telefone meu amor!
E pra ficar livre da insistência dela e com medo que meu marido escutasse algo, tampei novamente o microfone do telefone e falei:
É meu corninho que esta no telefone meu amor! Pronto, agora deixa eu falar com ele, por favor!
Ela deu um sorriso de vitória e começou a passar a língua em minha boca e enquanto meu marido conversava comigo eu só dizia hum hum… hum hum… E ela me beijando gostosamente enquanto passava os dedinhos em minha bucetinha. Eu tinha de me segurar para não gemer enquanto falava com meu maridinho.
Ela chupava meus peitinhos e dava mordidinhas que eu tinha que morder os meus lábios para não gritar no telefone e meu marido escutar.
Meu marido disse que eu estava estranha e eu disse que não era nada, que eu somente estava com sono. Então ele disse que iria me deixar dormir sossegada, que só estava ligando tarde, porque não teve tempo mais cedo.
Mal eu desliguei o telefone e ela me encheu de beijos apaixonados e ficou me pedindo para chamar meu marido de corninho.

Ela mandava e eu repetia:
– Ele é meu corninho e você é meu machinho!
Ela ia a loucura cada vez que eu repetia a mando dela.
Ela começou a enfiar o dedinho bem dentro de minha bucetinha e depois de alguns segundos me perguntava:
Quer mais um dedinho do seu machinho? Humm que delícia… sua bucetinha tá igual a uma piscina, acho que vou colocar mais um dedinho… e começou a socar com mais força e velocidade…
Foi subindo uma sensação deliciosamente forte e eu acho que desmaiei por alguns segundos, pois mesmo vendo tudo a minha volta, eu não conseguia mexer um músculo sequer. Meu corpo parecia que recebia várias descargas elétricas que foram ficando cada vez mais espaçadas umas das outras. E só acho que acordei de novo quando depois de muito tempo ela falou:
– Agora sim, sou seu machinho de verdade. Fiz você gozar nos meus dedinhos.
Você gostou?
– Sim. Murmurei balançando a cabeça.
Fale a frase completa meu amor:
– E eu com muita vergonha falei baixinho:
-Sim meu amor, você é meu machinho.
Gozou mais que com seu corninho?
– Sim meu amor, você me fez gozar bem mais gostoso que meu corninho!
Ela riu e foi abaixando até chegar em minha bucetinha e ficou lambendo e chupando todo o meu gozo. Puxa… como isto era gostoso…
Depois ela subiu e me beijou com sua boca cheia de meu gozo e ficamos chupando, beijando de uma forma muito louca com o sabor da minha bucetinha sendo disputado por nós duas.
Novamente ela desceu sua boca até minha bucetinha e com dois dedinhos entrando e saindo, ela foi chupando e mordendo meu grelinho até que eu não aguentei e gozei novamente…
Ela subiu, me abraçou, se aninhou em mim e ficou quietinha… acho que foi nesta hora que eu dormi..

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *