Traindo meu marido com o Júnior parte 1..

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Telegram 
Entre agora!

Olá meu nome é Paolla (nome fictício)tenho 1,56 morena cabelos liso até altura dos ombros, seios pequenos, porém o bumbum é grande alguns homens fala que ele é perfeito, vou contar aqui como comecei trair meu marido, já andava desconfiando que ele me traia só não tinha certeza aí um ex namorado meu me falou sobre um determinado site para encontrar sexo, então fiz meu cadastro no d4 swing, então conheci alguns homens lá e mulheres fiquei com alguns casais e homens etc..

Conheci rapaz chamado júnior (nome fictício) ele me passou o número pelo chat e chame ele, conversamos uma noite inteira ele mora em uma cidade próxima da Minha, conversamos umas duas semanas até dar certo da gente se encontrar ele mandou um amigo me buscar, aí chegando lá esperava que ele fosse um pouco mais alto é praticamente a mesma altura..rsrs…enfim entrei na casa dele eu fui com um vestido preto não muito curto, ele me jogou na cama sem falar nada e me beijou até me fôlego quase acabar depois desceu até minha bucetinha e puxou a calcinha pro lado e começou me chupar nisso minha buceta tava escorrendo de tanto tesão que eu tava, nunca nenhum homem me fez gozar na língua, porém júnior me chupou tão gostoso que não demorou pra mim gozar na boca dele, minha pernas tremeram, aí ele me colocou de joelhos e me fez chupar o pau dele, eu chupava que nem uma cadela no cio, ele me levou pro banheiro e encostada na pia do banheiro ele enfiou sei pau em mim e soltei um gemido de tesão como ele me fodia muito gostoso, depois ele sentou no vaso e eu sentei de costa no pau dele cavalguei que nem uma vagabunda, fomos pro quarto ele me jogou na cama e me chupou novamente aí gozei de novo, ele continuou a me chupar eu gozei mais quatro vezes seguidas na boca dele eu fique sem força nenhuma ele me colocou de costas e quis colocar no meu cú eu falei que não nosso ele me segurou forte e enterrou de uma vez seu pau no meu cú eu gritei pedi pra ele parar que tava doendo ele fingiu que não me ouviu e continuou nisso ele pegou na minha buceta e ela tava escorrendo, ele disse com um ar sarcástico tá doendo né vagabunda, nisso ele continuou a meter bem forte em mim, e gozou enchendo meu cú de porra, aí já era hora do almoço ele pediu comida, comemos e voltamos a transar foi o dia inteiro fui pra casa já a noite falei pro esposo que tava entregando currículo, rsrs..nisso continuamos a nós encontrar conto nos próximos contos aqui.. aguardem..vou contar o dia que meu amante me estrupou..bjos amores…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *