Um grande passo com a bombeira

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Telegram 
Entre agora!

Bem, o que vou relatar a seguir vai ser muito parecido com meu último texto, porém dessa vez 100% real …

Nane e eu saímos de um show que fizemos aqui em nossa cidade Curitiba ( somos seguranças) eu ofereci carona a ela pq terminou tarde e ela não teria como ir pra casa, de início eu não tinha segundas intenções porém no decorrer do caminho o pensamento foi a mil, parei o carro umas 5 quadras da casa dela para conversarmos, ela me contou que estava namorando pois precisava me tirar da cabeça, isso pq nem transamos, no meio da conversa perguntei se ela tinha lido o conto que fiz pra ela, confessou que não tinha coragem pra não ficar ainda mais excitada comigo, decidi ler para ela então, durante a leitura percebi que ela foi ficando ofegante eu marotamente abri meu zíper, meu pau já estava duro, ela percebendo o volume na minha calça pediu pra eu parar de ler, não obedeci e continuei, até que do nada ela me beijou, e logo já foi metendo a mão por dentro da calça liberando meu pau que pulsava na mão dela, o beijo foi delicioso cheio de volúpia, afinal ela estava sem sexo a algum tempo, ela então pediu pra ficar observando ele meu pau, pois ela adora ver ele pulsando eu não resisti e comecei a me masturbar pra ela, pedi que ela me masturbasse ela fez e com muito tesão até que não se aguentou e caiu de boca no meu pau, aí que delícia de boquete, que boca deliciosa tem a Nane ela me chupava com um tesão e eu comecei a enfiar dois dedos na sua buceta que já estava bem melada, ela chupava meu pau num ritmo delicioso não demorou e falei pra ela que queria gozar ela então começou a sugar ainda mais meu pau gozei muito dentro daquela boca e pra minha surpresa ela engoliu quase tudo mais não perdeu nada pq o que não coube na boca ela fez questão de esfregar no rosto aquilo pra mim foi inesquecível ela esfregava minha porra no seu rosto e dizia que amava levar porra na cara e na boca disse que minha porra era gostosa por isso engoliu sem pestanejar, amigos a sensação de ver aquela mulher satisfeita apenas com minha porra foi indescritível, eu queria muito mais obviamente mais estávamos no meio da rua quase em frente a um posto policial voltei a masturbar aquela bucetinha aquele pêssego delicioso que é a buceta dela que um dia ainda vou me deliciar comendo e qdo esse dia chegar eu não largo mais aquela buceta, até pq não é só a buceta dela que vou querer pois ela sempre me diz que adora sexo anal…

Desculpem se o conto não foi dos melhores mais eu precisava contar isso pra vcs sem aumentar em nada o que aconteceu… porém pra mim sempre que estou com ela é demais…logo iremos fazer uma viagem quem sabe até lá não role algo mais…

Deixem seus comentários mesmo que não curtam muito.

Nane vc ainda será totalmente minha

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *